PUBLICIDADE
Topo

Temer fará pronunciamento em defesa do governo e contra os críticos

20/04/2018 18h56

O presidente Michel Temer adotará um tom diferente do habitual em pronunciamento que fará na noite de hoje, em cadeia de rádio e TV. Em discurso duro, ele vai defender seu governo e partir para ofensiva contra os críticos, aqueles que, segundo ele, tentam "bater bumbo" pelo fracasso do país.
"É fácil bater no Michel Temer! Quero ver conquistar", diz o presidente, em pronunciamento já gravado. (Alan Santos/PR/)
"É fácil bater no Michel Temer! É fácil bater no governo, é fácil só criticar. Quero ver fazer. Quero ver conquistar! Quero ver construir e realizar o que nós conseguimos avançar em tão pouco tempo. A torcida organizada pelo fracasso tenta bater bumbo. Tenta perder o jogo todos os dias. A verdade é que o Brasil virou esse jogo", afirmará Temer no pronunciamento. O presidente citará a redução dos juros básicos da economia e da inflação, além da proposta do governo em aumentar o salário mínimo (http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2018-04/governo-propoe-salario-minimo-de-r-1002-para-o-proximo-ano) para R$ 1.002. "Falo da menor inflação e dos menores juros de todos os tempos, que protegem o dinheiro do trabalhador [...]. Falo da volta do crescimento econômico e do projeto do maior salário mínimo da história". Temer também citou a criação do Ministério da Segurança Pública e a intervenção federal no Rio de Janeiro.

Tiradentes

O pronunciamento terá como gancho o Dia da Inconfidência, também conhecido como Dia de Tiradentes. O presidente fará a relação entre o feriado de 21 de abril e a liberdade que existe no Brasil. Liberdade de se expressar e "agir segundo a própria vontade, desde que isso não prejudique o outro". "Somos livres e vivemos em um Estado Democrático de Direito, onde deve haver o respeito mútuo, o respeito às leis e, principalmente, o respeito à Constituição Federal. Desrespeitá-la é criar insegurança e instabilidade entre pessoas e instituições", acrescentou. Após lembrar uma série de medidas do mandato e citar ataques contra seu governo e a si próprio, o presidente afirma que Tiradentes foi condenado por defender um Brasil livre. "Que nesse 21 de abril, lembremos que Tiradentes foi acusado e condenado por lutar e defender um Brasil livre, forte e independente. Ao final, a história lhe deu a vitória maior. Seu exemplo de luta é exemplo para todos nós que trabalhamos para trazer mais conquistas ao Brasil".

Eleições

Temer afirma ainda no pronunciamento que, como presidente, trabalhará para que as eleições - em um "ano de escolhas" - ocorram com tranquilidade. Ele também pede "paz, justiça, segurança, responsabilidade", depois de afirmar que é preciso "acabar de vez com uma disputa irracional que busca jogar uns contra outros".