PUBLICIDADE
Topo

Esse conteúdo é antigo

Saúde em crise: Defensoria e MP acusam Crivella de tirar R$ 1,6 bi da saúde

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella - Wilton Junior/Estadão Conteúdo
O prefeito do Rio, Marcelo Crivella Imagem: Wilton Junior/Estadão Conteúdo

11/12/2019 20h38

A Defensoria Pública do Rio de Janeiro e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) ajuizaram ontem (11) uma ação civil pública contra a prefeitura da capital fluminense para cobrar uma série de medidas que permitam superar a atual crise enfrentada pela Secretaria Municipal de Saúde. Com base em dados do próprio município, as duas instituições apontam que a gestão do prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) retirou pouco mais de R$ 1,6 bilhão do orçamento da pasta desde 2017.

A crise se agrava devido a falta de repasses da prefeitura às Organizações Sociais (OSs) que administram parte dos hospitais e das unidades de saúde. Com salários atrasados há três meses, funcionários dessas OSs fizeram assembleia na segunda-feira (9) e decidiram paralisar atividades de atendimento ambulatorial por 48 horas e reduzir equipes nas emergências. Em manifestações realizadas ao longo do dia de hoje, os profissionais de saúde denunciaram, além do atraso salarial, a falta de medicamentos e de insumos.