'Sérgio Moro: juiz da Globo e do PSDB', diz faixa dos petroleiros em ato no RJ

Em São Luís, Rio de Janeiro, Fortaleza e Belo Horizonte

No Rio de Janeiro, integrantes do Sindicato dos Petroleiros chegaram à Candelária, no centro do Rio, com uma faixa em se lê: "Sérgio Moro: juiz da Globo e do PSDB!". Várias pessoas passam pela faixa e param para tirar fotos. Questionadas se concordam ou não com a frase, três pessoas abordadas pela reportagem não quiseram responder.

Por volta das 17h30 os manifestantes seguiriam em caminhada pela Avenida Rio Branco até a Cinelândia. Entre os manifestantes estão militantes do PT no Rio e em diversas cidades fluminenses, sindicalistas (a maioria ligados à CUT e a federações de petroleiros), integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) e estudantes. O ato é uma resposta aos protestos promovidos no último domingo, 16, que pediram a saída da presidente Dilma.

Vários cartazes criticam o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, acusado de fazer política "para os ricos". O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, também são alvos de críticas.

A caminhada do ato a favor da presidente Dilma em São Luís (MA) reúne duas mil pessoas, de acordo a presidente da CUT, Adriana Oliveira, na tarde desta quinta-feira, 20. O clima é de tranquilidade, com a presença de vereadores e deputados do PT, membros do PCdoB e PDT. Os manifestantes gritam palavras de ordem como "não vai ter golpe".

Em Fortaleza, apenas o MST, que é um dos organizadores do ato no Ceará, levou cerca de 500 pessoas para se juntar à manifestação pró-Dilma em Fortaleza. Em Natal, a caminhada fará o percurso até o shopping Midwayl Mall. A primeira estimativa da Polícia Militar é que 200 pessoas participam.

Belo Horizonte

Manifestantes começaram a chegar à Praça Afonso Arinos, Região Central de Belo Horizonte, para o "Ato em Defesa da Democracia, dos Direitos, Contra o Ajuste Fiscal e Contra a Direita". A expectativa dos sindicatos e associações que organizaram o protesto é que 15 mil pessoas participem da manifestação. No último protesto que realizaram na cidade, em março, 2,1 mil pessoas estiveram na praça. Dois caminhões de som estão no local. "Não vai ter golpe", gritam os manifestantes.

Fortaleza

Jovens ligados à UNE gritam palavras de ordem como: "Coxinha golpista! O voto é uma conquista!" e "Levy mão de tesoura". Luciano Simplicio, presidente da CTB-CE, disse que "a classe trabalhadora não vai aceitar golpe". Ele pediu a saída de Eduardo Cunha. "Esse é o que tira direito da classe trabalhadora", afirmou, em referência ao presidente da Câmara. Os manifestantes também portam cartazes contra o PSDB.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos