"Continuo trabalhando e apoiando a presidente", diz Eduardo Braga (PMDB)

Em Brasília

  • Renato Costa/Folhapress

    A presidente Dilma Rousseff e o ministro das Minas e Energia, Eduardo Braga (PMDB)

    A presidente Dilma Rousseff e o ministro das Minas e Energia, Eduardo Braga (PMDB)

À espera de uma decisão final do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para poder assumir o governo do Estado do Amazonas, o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, disse na noite desta segunda-feira (4), que continua trabalhando no governo e apoiando a presidente Dilma Rousseff. Apesar de seu partido PMDB ter orientado os ministros a deixarem os cargos, Braga disse que não está pressionado a deixar a Pasta.

"O Brasil precisa de soluções e eu sou um soldado que estou à disposição do país para servir com dedicação", disse Braga ao chegar ao Ministério da Fazenda para reunião com o ministro Nelson Barbosa.

Braga enfatizou que acha que a reunião do dia 29 de março, na qual o PMDB decidiu desembarcar do governo Dilma, foi "precipitada e não deveria ter acontecido". Sobre a divisão no partido à respeito da desocupação de cargos no governo, Braga avaliou que o partido sempre soube conviver com divergentes. "O PMDB é importante para o diálogo com o Congresso, e o Brasil não pode ficar paralisado", completou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos