Renan antecipa sessão de apreciação da meta fiscal de 16h para 11h

São Paulo - Depois de receber do presidente em exercício Michel Temer o projeto do governo que propõe a elevação do déficit primário para R$ 170,5 bilhões neste ano, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou na tarde desta segunda-feira, 23, que Temer pediu para o Congresso agilizar a análise da "redução do déficit". A sessão que vai apreciar amanhã a matéria foi antecipada das 16h para as 11h.

Em meio a tumulto no Congresso, em razão de manifestantes que protestavam contra o presidente em exercício Michel Temer e o ministro do Planejamento, Romero Jucá, Calheiros afirmou ainda que há uma "exigência nacional" para que o Congresso vote esta matéria. "O governo não pode repetir o governo anterior", disse Calheiros, em relação à gestão das contas públicas, principal motivo apontado para o afastamento de Dilma Rousseff da Presidência da República. Ele garantiu que o Senado vai tratar o governo de Temer da mesma forma como tratou o governo de Dilma.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos