'É evidente que os menores estavam armados', diz Alckmin sobre garoto morto pela PM

Em São Paulo

  • Márcio Fernandes/Estadão Conteúdo

    O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB)

    O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB)

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse nesta segunda-feira (6) que assistiu ao vídeo do garoto sobrevivente de 11 anos, colega do menino de 10 morto com um tiro na cabeça por policiais militares na noite de quinta-feira (2), e que "parece ser espontâneo".

O vídeo mostra a criança de 11, sentada em um carro policial, sendo interrogada por PMs logo após a perseguição que terminou em morte. O governador afirmou que nenhuma hipótese está descartada e defendeu uma apuração "rigorosa". Segundo Alckmin, é "evidente" que os dois estavam armados.

"Nenhuma hipótese está descartada. É evidente que os menores estavam armados. Houve tiro. Mas vamos aguardar a apuração com todo o rigor", afirmou o tucano em agenda pública no Palácio dos Bandeirantes. "Uma tragédia. Uma criança com uma vida toda pela frente. É grave."

Embora tenha dito ser "evidente" que os menores estavam armados, ao ser questionado sobre as evidências, preferiu não detalhar. "Foi encontrada a arma... Vamos aguardar toda a perícia."

Em seguida, afirmou que os policiais envolvidos na ação já foram afastados e que, agora, é preciso aguardar a perícia e a apuração.

A investigação, destacou, será conduzida pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) "com todo o rigor".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos