Taxista acusado de violentar inglesa tem licença bloqueada

Em São Paulo

  • Fernando Donasci/Folha Imagem

Preso após ter sido acusado de estupro por uma professora inglesa, o taxista Fabio Honorato da Silva, 33, teve o Condutax bloqueado pela Prefeitura de São Paulo. O documento é a licença que habilita o motorista para a atividade. Taxista há 11 anos, Silva não tem alvará, mas é coproprietário e, portanto, a licença para o seu veículo também foi suspensa.

Ele é acusado de estuprar uma passageira inglesa de 27 anos durante corrida na madrugada de sábado (4) no Itaim-Bibi. Em depoimento à polícia, o homem, que não tem antecedentes criminais, disse que a relação foi consensual.

"É um profissional já antigo. Essas são informações preliminares. Ele certamente vai responder criminalmente se o fato (crime) for constatado e automaticamente perderá o alvará", afirmou na terça-feira (7) o prefeito Fernando Haddad (PT). As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos