Alan Marques/Folhapress

Processo de impeachment

Para Dilma, governo Temer quer implementar o parlamentarismo

Em São Paulo

  • Marlene Bergamo/Folhapress

    Dilma participa do ato "Em Defesa de Políticas para a Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação", no campus da Universidade Federal do ABC

    Dilma participa do ato "Em Defesa de Políticas para a Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação", no campus da Universidade Federal do ABC

A presidente afastada, Dilma Rousseff, disse na tarde desta segunda-feira (18), que o governo interino de Michel Temer pretende implementar o parlamentarismo no país.

"Por trás desse golpe, tem uma ambição muito forte pelo parlamentarismo. No Brasil, todas as transformações ocorreram pelo voto majoritário para presidente. No voto proporcional, há uma imensa quantidade de filtros, oligarquias regionais, filtros de segmentos que fazem com que, na maioria das vezes, o Parlamento no Brasil seja mais conservador que o Executivo", afirmou Dilma durante encontro na Universidade Federal do ABC, em São Bernardo do Campo (SP).

"É visível quando dizem que o golpe pode ser feito por discordâncias políticas. Ora, nós vivemos no regime presidencialista, o chefe de Estado e de governo é um só. A força advém dos 54 milhões de votos obtidos. No caso do primeiro-ministro, pode receber voto de desconfiança, mas pode dissolver o Parlamento e convocar eleições gerais. Eles querem o parlamentarismo", acrescentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos