Cidinho Campos questiona Dilma sobre mudanças na política econômica após eleição

São Paulo - O senador Cidinho Campos (PR-MT) acusou o governo de ter deixado de pagar construtoras que faziam obras do programa Minha Casa Minha Vida no Mato Grosso para atingir superávit fiscal. Segundo ele, em razão disso, várias obras foram interrompidas no Estado. O senador também disse que o descontrole financeiro do governo de Dilma Rousseff obrigou a tomada de "ações", que custaram a Dilma, hoje, "esse processo que estamos julgando".

"Durante sua campanha de 2014, a senhora tinha conhecimento da gravidade da situação em que a economia brasileira se encontrava?", perguntou Campos. "Como a senhora explica mudança tão brusca no programa de governo (após a eleição de 2014)? E ao constatar o descontrole financeiro, não deveria ter sido mais transparente?", emendou.

A presidente afastada rebateu as críticas de Cidinho Campos. Dilma citou diversos programas sociais e disse que ao longo de 2015 fez "ajustes", mas não suspendeu essas ações. Um dos projetos citados foi o Minha Casa Minha Vida.

"Nós não suspendemos o Minha Casa Minha Vida, quem fez isso recentemente foi o governo provisório". Segundo Dilma, no ano passado foi iniciada a terceira fase do programa, com a criação da faixa 1,5 e a ampliação do Minha Casa Minha Vida voltado para entidades. "Quem interrompeu a faixa 1 do programa, que é a voltada para os mais pobres, foi o governo interino", acrescentou, brincando que a administração de Michel Temer criou o Minha Casa Minha Mansão.

Dilma também citou aprimoramentos que teriam sido feitos no Pronatec e no Fies. "O Fies tinha um problema sério, porque ele financiava quem tivesse nota zero em português". Segundo ela, foi o governo interino que interrompeu o Pronatec, assim como fez com o Ciência Sem Fronteiras. "Nós fizemos um imenso esforço para preservar os programas sociais. Me cobram por não ter contingenciado o Orçamento na metade do ano passado, mas se fizéssemos isso, não sobrava meio programa social. Nós tivemos a responsabilidade de não fazer isso e por ela estamos sendo punidos".

Dilma voltou a criticar os senadores por ora cobrarem rigor fiscal dela, ora questionarem sobre cortes em programas sociais. "Ou gastei a mais ou gastei a menos. O que não dá é para ser acusada das duas coisas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos