Randolfe ataca Temer e pede plebiscito por eleições

Brasília, 30 (AE) - Ao anunciar voto contrário ao impeachment, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) fez fortes ataques ao presidente em exercício Michel Temer e a seu partido, o PMDB. Randolfe acusou os peemedebistas de serem os principais responsáveis pela crise política e econômica do País, que, segundo ele, culminou no processo de impeachment de Dilma Rousseff. "Não mancharei a minha biografia com a alcunha de golpista", declarou.

"A crise foi constituída desde o primeiro momento pelo PMDB e agora peemedebistas não podem posar como mocinhos", disse. O senador afirmou que não vai votar a favor de Temer "para que ele implante um programa de retrocessos sociais". Randolfe declarou ainda que foi com as piores intenções que Temer "conspirou nos bastidores, nos porões, para ascender ilegitimamente ao cargo".

Ele defendeu a derrubada da chapa Dilma-Temer e a realização de um plebiscito para novas eleições, argumentando que a soberania popular precisa prevalecer. "Não existem atalhos como este que o PMDB quer percorrer (...) A presidente Dilma já se comprometeu publicamente a convocar novas eleições." O senador admitiu que o PT cometeu muitos erros, mas que essas falhas não podem fazer com que se condene uma presidente inocente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos