Maré alta causa destruição em cinco cidades de Santa Catarina

Em Florianópolis

  • Andrey Lanhi/Defesa Civil

    Florianópolis foi uma das cidades afetadas pela maré alta, fenômeno comum na lua cheia que recebeu influência de um ciclone extratropical vindo da Argentina

    Florianópolis foi uma das cidades afetadas pela maré alta, fenômeno comum na lua cheia que recebeu influência de um ciclone extratropical vindo da Argentina

Cinco cidades de Santa Catarina foram afetadas pela maré alta. O fenômeno que é comum nas fases de lua cheia foi alterado por um ciclone extratropical vindo da Argentina. O resultado foi ondas de até 3 metros na costa. O pico foi na madrugada desta sexta-feira (16), próximo das 2h.

Segundo a Defesa Civil, aproximadamente 300 famílias perderam praticamente todos os seus pertences nas cidades de Florianópolis, Palhoça, Biguaçu, Joinville e Balneário Camboriú.

Com a agitação provocada pelo ciclone, o mar invadiu ruas e avenidas nessas cidades. Em Florianópolis, a água cobriu bairros do continente, principalmente Coqueiros. Já na ilha, os danos foram maiores.

Logo na entrada da cidade, o Parque Tupy, está com seus brinquedos submersos. No mesmo trajeto, em direção ao Aeroporto Hercílio Luz, 60 famílias tiveram de jogar no lixo, roupas, eletrodomésticos e móveis. A água chegou a atingir 1,3 metro em algumas regiões. Ruas foram bloqueadas, ranchos de pescadores e barcos foram queimados por curto-circuito.

A Defesa Civil informou que o ciclone está mais fraco e se afasta da costa, mas que a atividade pesqueira e a navegação são perigosas, pois não é possível prever com exatidão os rumos que ele irá tomar no oceano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos