Financiamento de campanha não deve mudar, diz Rodrigo Maia

Em São Paulo

  • Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Mesmo apontando as dificuldades que os candidatos estão enfrentando nessas eleições municipais para conseguir financiamento, por conta do modelo que proíbe doações empresariais, o presidente da República em exercício, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não acredita que o sistema será mudado. "Acredito que as regras de financiamento atual serão mantidas. A matéria está no Senado e não deverá ser alterada em razão do atual clima do país", disse, em entrevista concedida nesta segunda-feira (19), após participar de evento na Associação Comercial de São Paulo, na capital.

No entanto, deputados e senadores articulam no Congresso a volta do financiamento empresarial de campanha.

Na palestra que proferiu no evento, Maia disse que o sistema hoje em vigor privilegia apenas quem comanda os partidos ou já tem uma estrutura partidária. Mas, como avalia que as regras de financiamento eleitoral serão mantidas pelo Congresso, defende mudanças no sistema eleitoral, como a adoção de lista fechada nos pleitos.

Pré-sal

O presidente da República em exercício afirmou também que o projeto do pré-sal, em tramitação no parlamento, deve ser votado pela Câmara dos Deputados na primeira semana de outubro.

Ao falar da matéria, Maia destacou que a expectativa é de aprovação. "Acho que vai passar", disse, destacando que o setor de óleo e gás está apoiando e o segmento precisa voltar a ter investimentos privados.

Cunha

Na entrevista coletiva, Maia foi questionado sobre as recentes declarações do deputado cassado Eduardo Cunha e se ele representava uma ameaça ao parlamento e ao governo Temer, mas preferiu o silêncio e não respondeu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos