Senadores entram com representação contra conselheiro da Comissão de Ética

Em Brasília

  • Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo

    Senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) é uma dos que protocolaram representação

    Senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) é uma dos que protocolaram representação

Senadores da oposição vão protocolar uma representação no Ministério Público Federal (MPF) pedindo a saída de José Saraiva da Comissão de Ética Pública da Presidência da República. Saraiva se declarou suspeito e pediu para ser dispensado da análise da acusação contra o ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) por tentativa de tráfico de influência.

Geddel foi acusado pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero de que teria tentando pressioná-lo diversas vezes para liberar a construção de uma obra em Salvador embargada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O ministro possui um apartamento no empreendimento imobiliário de luxo La Vue Ladeira. Além disso, seus familiares atuam na defesa da empresa.

Os parlamentares Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Lindgbergh Farias (PT-RJ) e Humberto Costa (PT-PE) pedem ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que Saraiva seja expulso do conselho. Para Vanessa, Saraiva "cometeu os mesmos crimes" que Geddel supostamente teria praticado.

"Ele (Saraiva) tentou atrapalhar e obstruir investigação no âmbito administrativo. É um crime muito grave. Ele tem que, no mínimo, ser investigado e demitido da comissão", declarou Vanessa. Na última segunda (20), quando o Conselho de Ética da Presidência se reunia para decidir se abria um processo para investigar Geddel, dos sete conselheiros, cinco votaram pela abertura da investigação, e Saraiva pediu mais tempo para analisar o caso.

Vanessa Grazziotin observou que, naquela ocasião ele já deveria ter se declarado impedido e não ter atrapalhado o processo. A senadora também condenou a conduta dos líderes da base do governo Temer no episódio. "Líderes da base do governo do presidente Michel Temer na Câmara dos assinaram um manifesto de apoio, publicaram uma nota oficial, apoiando o senhor Geddel Vieira Lima. Todos os líderes que até ontem eram aqueles que denunciavam a corrupção, aqueles que exigiam o fim da impunidade", criticou a parlamentar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos