Alvo da Lava Jato, aliado de Jader já foi número 2 da Integração e Portos

Em Brasília

  • Divulgação/Senado

Um dos alvos da nova fase da Operação Lava Jato e aliado do senador Jader Barbalho (PMDB-PA), o ex-senador Luiz Otávio Campos ocupou cargos de destaque no atual governo do presidente Michel Temer e na gestão da ex-presidente Dilma Rousseff.

Conforme registros do Diário Oficial da União, Luiz Otávio era secretário-executivo do Ministério da Integração Nacional, o segundo cargo mais importante na hierarquia da pasta, em parte da interinidade de Temer à frente do Palácio do Planalto.

O ex-senador foi exonerado do cargo em decreto assinado pelo presidente e pelo filho de Jader, o ministro Helder Barbalho, em portaria publicada no dia 23 de junho no Diário Oficial.

Não ficou sem emprego. No mesmo dia, outra publicação no DO assinada pelo ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, o nomeou para exercer o cargo de assessor especial do Ministério dos Transportes.

Luiz Otávio foi exonerado deste último cargo no dia 6 de janeiro deste ano.

O ex-senador também já ocupou cargos de relevo na administração petista. Ele já ocupou a secretaria-executiva da extinta Secretaria Especial de Portos no governo Dilma, comandada por Helder Barbalho.

Pouco antes do afastamento temporário de Dilma do Planalto, a petista enviou ao Senado uma mensagem para nomear Luiz Otávio diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). Temer, contudo, retirou a indicação dele ao cargo no início de junho passado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos