Jucá nega atuação de Temer para atrair parlamentares para o PMDB

Thiago Faria, Julia Lindner e Daiene Cardoso

Brasília

  • Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

    O senador Romero Jucá (PMDB-RR)

    O senador Romero Jucá (PMDB-RR)

O líder do governo no Senado e presidente do PMDB, Romero Jucá (RR), negou nesta terça-feira (18), por meio do Twitter, que o partido esteja atuando para barrar a filiação de parlamentares ao DEM e atraí-los ao PMDB. O foco seriam deputados do PSB descontentes com o posicionamento da legenda contrária ao governo.

"O PMDB não está atuando para barrar nenhuma filiação ao DEM, até porque o DEM é aliado de primeira hora. Desminto a tentativa de intriga", disse Jucá.

O presidente Michel Temer recebeu o deputado Danilo Forte (PSB-CE) no gabinete na segunda-feira (17) e, nesta terça (18), se encontrou novamente com ele e outros quatro deputados dissidentes do PSB, na casa da líder da agremiação na Câmara, Teresa Cristina (MS), para um café da manhã que durou uma hora e 30 minutos. A bancada tem 37 deputados e cinco senadores.

"Aproveito a oportunidade para esclarecer que o Presidente do Brasil não trata de filiações partidárias. A hora é de união e trabalho", afirmou Jucá na mensagem na rede social.

O partido também tem um ministro, de Minas e Energia, Fernando Bezerra Coelho, que integra a ala insatisfeita com a legenda.

A ideia de atrair estes parlamentares do PSB é evitar a ampliação dos quadros do DEM, partido do primeiro da linha sucessória ao Palácio do Planalto, Rodrigo Maia (RJ).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos