"Marco Aurélio Garcia foi mais que um chanceler", afirma Lula

André Ítalo Rocha e Marcelo Osakabe

São Paulo

  • Bruno Santos/ Folhapress

    21.jul.2017 - Os ex-presidentes Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, participam do velório do ex-assessor da Presidência Marco Aurélio Garcia

    21.jul.2017 - Os ex-presidentes Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, participam do velório do ex-assessor da Presidência Marco Aurélio Garcia

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira (21) durante o velório do ex-assessor para Assuntos Internacionais da Presidência da República Marco Aurélio Garcia, que o petista pode até não ter ocupado o cargo de ministro das Relações Exteriores, mas foi "mais que um chanceler".

"O Marco Aurélio representava os partidos de esquerda quando o Celso Amorim [ministro das Relações Exteriores no governo Lula] não tinha acesso. Ele me representava junto aos movimentos sociais, ao que o Celso não tinha acesso, me representava junto ao movimento sindical, aos partidos de esquerda e ainda disputava com o Celso a primazia de agradar os governantes do mundo inteiro", disse Lula, emocionado.

Com a voz embargada, o ex-presidente afirmou ainda que vários dos mais importantes chefes de Estado do mundo tinham simpatia por Garcia, como o ex-presidente dos EUA, Barack Obama, e os presidentes da Alemanha e da Rússia, Angela Merkel e Vladimir Putin, respectivamente.

"E o Marco Aurélio não precisava falar que estava falando em meu nome. As pessoas sabiam que quem falava em nome do Brasil era o Celso Amorim e que quem falava em nome do Lula, em nome do PT e pela periferia era o companheiro Marco Aurélio Garcia".

Ao final de sua homenagem ao intelectual, que morreu nesta quinta-feira, 20, em São Paulo, vitimado por um ataque cardíaco fulminante, o ex-presidente disse que "a carne se vai, mas as ideias, o humor e a beleza política continuam".

Dilma: "ele era um grande amigo"

A ex-presidente Dilma Roussef também falou durante o velório de Marco Aurélio Garcia. Segundo ela, o ex-assessor da Presidência para Assuntos Internacionais foi uma "pessoa excepcional" e deu grande contribuição para a política externa do Brasil, fazendo "do Uruguai à Venezuela a sua pátria". Ela disse ainda que sentirá muito a perda. "Além de companheiro, ele era um grande amigo."

Também presente à cerimônia, o ex-ministro das Relações Exteriores Celso Amorim disse que Marco Aurélio Garcia foi um parceiro e um irmão na luta do Brasil para se afirmar no exterior "não subjulgando ninguém, mas com solidariedade e sentimento de verdadeira fraternidade internacional".

O corpo de Marco Aurélio Garcia será velado na Assembleia Legislativa de São Paulo até a meia-noite desta sexta-feira e será cremado amanhã no crematório da Vila Alpina, zona leste da capital. O intelectual e um dos fundadores do PT morreu ontem, aos 76 anos, de ataque cardíaco fulminante.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos