"É uma ocupação política", avalia morador vizinho

Pablo Pereira

Em São Paulo

  • Evelson de Freitas/Folhapress

    Barracos da megainvasão do MTST junto à Vila Comunitária, em São Bernardo do Campo

    Barracos da megainvasão do MTST junto à Vila Comunitária, em São Bernardo do Campo

"É uma invasão política", diz o consultor de tecnologia Marcos Pasin, que mora em uma das torres do condomínio existente ao lado da invasão. Ele é integrante do Movimento Contra a Invasão em São Bernardo (MCI), criado por vizinhos da área da MZM que temem a desvalorização dos imóveis e acompanham o crescimento do acampamento pela janela.

Pasin afirmou que os colegas do MCI acompanham também o andamento do caso na Justiça. De acordo com ele, "a maioria dessas pessoas não tem a ver com moradia de São Bernardo". "Basta ver que durante o dia não fica quase ninguém aí", acrescenta, olhando pela janela de casa para o mar de barracos que cobre o terreno.

De acordo com um consultor de imóveis da região, o valor do metro quadrado de terreno na região está entre R$ 850 e R$ 1 mil. Já o metro quadrado construído estaria na faixa dos R$ 3,5 mil a R$ 5,5 mil.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos