'Quando acabar o mandato, vou deixar a política e procurar emprego', diz Pezão

Denise Luna

Rio

  • Tânia Rêgo/Agência Brasil

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), anunciou nesta sexta-feira (29) que não voltará a disputar cargos políticos, o que faz desde 1982. Se dizendo "cansado" e vendo "pouco espaço para quem quer fazer, entregar", o político afirmou que sai do governo em 2018 "de cabeça erguida", mas que vai se aposentar. "Quando acabar o mandato, vou deixar a política, vou procurar emprego", disse.

"Eu acho que a política mudou muito, para quem gosta de entregar está cada vez mais difícil fazer as coisas. Hoje tem muito mais gente para falar não, para fiscalizar, hoje as pessoas mostram como um trunfo reprovar contas de 21 gestores em 23, então acho que o País não está propício para quem quer trabalhar, entregar, se não fizer um pacto pelo fazer eu acho que vai ficar prevalecendo o não fazer", declarou Pezão após o lançamento do Programa Dinheiro Direto nas Escolas, que vai destinar R$ 27,6 milhões para escolas estaduais e municipais do Rio de Janeiro.

Apesar de também beneficiado, o prefeito da capital Marcelo Crivella (PRB) não apareceu na cerimônia --fato que foi notado pelos políticos presentes.

Pezão disse ainda que confia na juventude que está aparecendo na cena política e citou o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), presente no evento, e o ex-prefeito Eduardo Paes (PMDB).

"Quero terminar 2018 com a cabeça erguida, colocando as contas em dia e mostrando que o Rio sabe fazer responsabilidade fiscal também", afirmou Pezão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos