'Incômodo' de Moro com Lula não cabe para questionar isenção, diz promotor

Dayanne Sousa

São Paulo

O promotor de Justiça de São Paulo, Roberto Livianu, considerou que não é cabível o argumento da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que o juiz Sergio Moro não teria isenção para julgar Lula uma vez que demonstrou "incômodo". De acordo com Livianu, "incômodo não impede ninguém de julgar e não elimina a imparcialidade de um juiz". Livianu participa do 'Estadão Discute', transmitido pela TV Estadão.

O promotor argumentou ainda contra a tese de que Lula não poderia ser considerado o proprietário do triplex do Guarujá (SP) porque nunca dormiu no local. Para o promotor, é possível que um proprietário de imóvel jamais o utilize - como ocorre, por exemplo, em casos de investidores no mercado imobiliário.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos