Violência no Rio

PSDB deverá votar favoravelmente à intervenção no Rio, diz Alckmin

Francisco Carlos de Assis

Em Francisco Morato (SP)

  • Marivaldo Oliveira/Código19/Estadão Conteúdo

O governador de São Paulo e presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, disse neste sábado (17) que seu partido deverá votar na segunda-feira (19) favoravelmente à intervenção militar na Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro. O governador admitiu que a liderança tucana ainda não se reuniu para discutir o tema, mas assegurou que a sigla votará a favor.

"No PSDB a liderança ainda não se reuniu, mas deverá votar favoravelmente. Tudo que puder ajudar para diminuir a violência e preservar vidas é nosso dever fazê-lo", disse Alckmin em Francisco Morato, município da Região Metropolitana de São Paulo, onde deu inicio às obras para construção de uma nova estação de trem.

O governador, no entanto, considerou extrema a decisão tomada. "É a primeira vez que há uma intervenção em um Estado na questão da segurança pública. Agora, é um estado de necessidade e, havendo necessidade, há que se agir. Não pode ter omissão", disse.

Na avaliação de Alckmin, além da medida de intervenção, é preciso combater as causas do problema da segurança, que, de acordo com ele, são o tráfico de drogas e armas. "Há um princípio que diz: elimina a causa que o efeito cessa. O problema da segurança é no Brasil inteiro e o que está causando tudo isso é tráfico de drogas e tráfico de armas", reiterou.

Para o governador, é preciso uma ação integrada nacional de inteligência unindo as áreas do governo federal e a inteligência dos Estados. "Sugeri até criar um Ministério da Segurança para se ter foco voltado a isso para enfrentar e vencer o tráfico de drogas e armas", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos