Meirelles: há um componente político-ideológico no movimento dos caminhoneiros

Adriana Fernandes

Brasília

Pré-candidato do MDB ao Palácio do Planalto, o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles defendeu a criação um fundo de estabilização dos preços dos derivados do petróleo que absorva eventuais oscilações das cotações internacionais.

Segundo ele, o fundo não deve ser estruturalmente deficitário a longo prazo porque pode capitalizar as variações para baixo dos preços do petróleo. A curto prazo, disse ele, a única alternativa é seguir o acordo feito pelo governo e as entidades mais representativas dos caminhoneiros.

Na avaliação do ex-ministro, há um componente político-ideológico no movimento dos caminhoneiros. "É inaceitável que, além dos problemas graves e reais dos preços do petróleo e derivados, haja um componente político-ideológico e empresarial nessa aliança de entidades politicamente engajadas com empresas transportadoras", disse.

Para resolver o problema definitivamente, Meirelles disse é que preciso reduzir as despesas federais e abrir espaço para diminuir os impostos, inclusive dos combustíveis. "No nível estadual, é preciso realizar uma reforma tributária visando a redução de impostos nos combustíveis", sugeriu. A criação do fundo estava sendo estudada pela área econômica do governo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos