PUBLICIDADE
Topo

Haddad cobra que WhatsApp tome providências contra onda de mensagens

Daniel Weterman

São Paulo

18/10/2018 13h14

Além de afirmar que vai acionar a Justiça contra a onda de mensagens supostamente financiada por empresas contra sua campanha, o presidenciável Fernando Haddad (PT) cobrou que o WhatsApp tome providências.

"O Whatsapp pode ajudar se quiser, pode fingir que não é com ele, mas pode ajudar se quiser. Se essa empresa tiver algum compromisso com valores, vai tomar providências e procurar evitar o que aconteceu no final do primeiro turno", disse o petista, em coletiva de imprensa nesta quinta-feira, 18.

Haddad declarou ainda não saber se o Brasil está "preparado" para encarar o que representa Jair Bolsonaro (PSL), seu adversário no segundo turno, para o País.