PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Ministério da Justiça põe a leilão imóveis do tráfico em São Paulo

Todo o dinheiro arrecadado vai para o Fundo Nacional Antidrogas, que financia políticas de prevenção e de combate a entorpecentes - Simon Plestenjak/UOL
Todo o dinheiro arrecadado vai para o Fundo Nacional Antidrogas, que financia políticas de prevenção e de combate a entorpecentes Imagem: Simon Plestenjak/UOL

Redação

São Paulo

26/02/2021 10h01Atualizada em 26/02/2021 10h32

A Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça e Segurança Pública encerra nesta sexta-feira, 26, dois leilões simultâneos com imóveis apreendidos do tráfico.

Nos pregões virtuais, estão disponíveis para arremate uma casa com edícula e piscina, em Mongaguá, no litoral de São Paulo, a partir de R$ 242 mil, e uma chácara com área de 21,6 mil hectares no município de Santo Antônio da Alegria, na região metropolitana de Ribeirão Preto (SP), com lances iniciados em R$ 462,7 mil. As ofertas começam em 50% do valor de mercado.

Todo o dinheiro arrecadado vai para o Fundo Nacional Antidrogas, que financia políticas de prevenção e de combate a entorpecentes no País.

Em 2021, o Ministério da Justiça e Segurança Pública já realizou 17 leilões do patrimônio apreendido do tráfico e arrecadou mais de R$ 7,3 milhões com a venda de 1.028 itens, entre veículos, eletrônicos e imóveis, no Estado de São Paulo, informou a pasta.

Os interessados devem se cadastrar nos sites dos leiloeiros.

Embora, durante a pandemia do novo coronavírus os leilões sejam exclusivamente virtuais, visitas prévias para inspeção dos imóveis estão permitidas.

Cotidiano