Justiça europeia decide contra a venda de cosméticos testados em animais dentro de países do bloco

Em Bruxelas

  • Enrique Calvo/Reuters

    Ativistas protestam contra o uso de animais para testes em Palma de Mallorca, na Espanha

    Ativistas protestam contra o uso de animais para testes em Palma de Mallorca, na Espanha

A Corte de Justiça da União Europeia emitiu nesta quarta-feira (21) uma sentença contra a venda dentro dos países do bloco de cosméticos testados em animais.   

Segundo o tribunal da UE, os Estados-membros podem vetar a comercialização desses produtos mesmo que os testes tenham sido conduzidos fora da União.   

A sentença é resultado de uma consulta feita pela Alta Corte de Justiça da Inglaterra sobre uma causa aberta pela Federação Europeia para os Ingredientes Cosméticos (EFFCI). Três membros da entidade efetuaram experimentos em animais fora das fronteiras da UE para cosméticos que seriam vendidos na China e no Japão.   

Por conta disso, a EFFCI recorreu à justiça britânica para saber se essas companhias estariam sujeitas a sanções caso os mesmos produtos também chegassem ao Reino Unido. Por sua vez, a Alta Corte da Inglaterra consultou o tribunal máximo da União Europeia, que emitiu sua decisão nesta quarta.   

Atualmente, o direito europeu proíbe a venda de produtos cosméticos testados em bichos, mas a EFFCI defendia que a lei não seria violada se os experimentos tivessem sido realizados com as regras de "países terceiros".   

"O direito da União não faz qualquer distinção baseada no lugar onde foi efetuada a experimentação animal", declarou a corte. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos