'Quero emoções autênticas', diz Elena Ferrante sobre série

ROMA, 29 MAI (ANSA) - Embora ainda mantenha seu anonimato, a escritora italiana Elena Ferrante quebrou um silêncio de meses e falou com o jornal "The New York Times" sobre a série "The Neapolitan Novels", adaptação para a TV de sua célebre tetralogia napolitana.   


O seriado está sendo produzido pela emissora pública "RAI" e pela rede norte-americana "HBO" e é dirigido por Saverio Costanzo, com a previsão de quatro temporadas - uma para cada livro - de oito episódios.   


Ferrante não participa diretamente da produção, já que diz não ter as "capacidades técnicas para fazê-lo", mas manda sugestões sobre as locações e o roteiro. "Leio os textos e envio notas detalhadas. Não sei se levarão em conta, mas é muito provável que as usem mais para frente", contou a escritora, que concede raras entrevistas e sempre por email.   


A autora afirmou que é uma "mudança radical" ver sua obra se tornar uma série de TV - ela tem dois livros adaptados para o cinema -, já que o mundo dos telespectadores é "muito mais vasto" que o dos leitores. "Os personagens encontram pessoas que nunca leram sobre eles e que, por circunstâncias sociais ou por escolha, nunca o fariam. É um processo que me intriga", acrescentou.   


Ferrante tem a expectativa de que a série provoque "emoções autênticas e sentimentos complexos e contraditórios", principalmente em relação a Nápoles, a conturbada cidade onde se passa boa parte da saga iniciada em "A amiga genial".   


"Quanto à fidelidade ao livro, espero que seja compatível com a necessidade da história visual, que usa diferentes instrumentos para obter os mesmos efeitos", ressaltou a escritora, que descartou comparações com um dos maiores sucessos da "HBO", a série "Game of Thrones". "Infelizmente, ['A amiga genial'] não oferece os mesmos recursos narrativos", brincou.   


A chamada tetralogia napolitana de Ferrante é formada pelos livros "A amiga genial", "História do novo sobrenome", "História de quem foge e de quem fica" e "História da menina perdida", todos já lançados no Brasil.   


A série conta a história de duas amigas da periferia de Nápoles, Lenù (apelido de Elena) e Lila, escrita pela primeira após o desaparecimento da segunda. A narrativa começa com Lenù recebendo a notícia de que Lila, já idosa, havia sumido sem deixar rastros, cumprindo um antigo desejo.   


Irritada, ela decide relatar toda a trajetória de sua amizade, desde a primeira infância até a velhice. Como pano de fundo, Ferrante descreve as tensões enfrentadas pela Itália e por Nápoles no pós-Guerra, como os anos de chumbo, o fascismo, o comunismo e o crescimento da Camorra, e a tentativa das duas amigas, cada uma a seu modo, de se libertarem da vida de miséria, exploração e violência à qual nasceram condenadas.   


(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos