Turim e Juve homenageiam vítimas do 'Massacre de Heysel'

TURIM, 29 MAI (ANSA) - A cidade de Turim homenageou nesta terça-feira (29) as vítimas do "Massacre de Heysel", quando 39 pessoas, em sua maioria torcedores da Juventus, morreram em um confronto com hooligans do Liverpool na final da Copa dos Campeões de 1985.   


Em cerimônia realizada nesta manhã, a prefeita da capital do Piemonte, Chiara Appendino, dedicou uma praça da cidade aos mortos na tragédia, para "disseminar a memória por toda a comunidade". A praça agora se chama "Vítimas do estádio Heysel".   


Já a Juventus publicou um texto em seu site sobre a "noite mais dramática" de sua história. "Os 39 anjos de Heysel estão sempre conosco", escreveu o clube bianconero. Por sua vez, o meio-campista Claudio Marchisio, um dos ícones da Juve, disse no Twitter que "ninguém poderá esquecer aquele dia maldito".   


A tragédia ocorreu no dia 29 de maio de 1985, no estádio de Heysel, na Bélgica, e matou 34 italianos, dois belgas, dois franceses e um irlandês. Centenas de pessoas ficaram feridas. Os confrontos começaram nas arquibancadas, e muitas das vítimas morreram pisoteadas ou esmagadas por um muro.   


Os hooligans ingleses foram responsabilizados pelo massacre, e os clubes do país foram banidos das competições europeias por cinco anos - a única exceção foi o Liverpool, suspenso por seis.   


(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos