PUBLICIDADE
Topo

Prefeito de Milão chama Bolsonaro de "louco" durante entrevista

Giuseppe Sala criticou Bolsonaro e o vice-premiê italiano, Matteo Salvini - Stefano Rellandini/Reuters
Giuseppe Sala criticou Bolsonaro e o vice-premiê italiano, Matteo Salvini Imagem: Stefano Rellandini/Reuters

Em Milão

30/10/2018 10h56

O prefeito de Milão, Giuseppe Sala, chamou o recém-eleito presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, de "louco" nesta terça-feira (30).

Em uma entrevista à "Radio Capital", Sala disse que o partido italiano Liga Norte, do vice-premiê Matteo Salvini, tem "visões muito à direita", e "exalta o louco do Bolsonaro".

"Salvini que exalta aquele louco do Bolsonaro. Se a visão da Liga é de celebrar a vitória de Bolsonaro, me sinto ainda pior", comentou Sala, membro do esquerdista Partido Democrático (PD).

Veja também:

O prefeito de Milão se referiu às comemorações de Salvini pela eleição de Bolsonaro no último domingo (28), quando o candidato do PSL venceu no segundo turno, com 55% dos votos, o candidato Fernando Haddad, do PT.

"No Brasil, os cidadãos também mandaram para a casa a esquerda! Bom trabalho ao presidente Bolsonaro. A amizade entre os nossos povos e governos será ainda mais forte", escreveu Salvini em sua conta no Twitter.

Depois, Salvini ainda disse que, com a eleição de Bolsonaro, solicitará novamente a extradição do italiano Cesare Battisti, condenado à prisão perpétua na Itália por assassinatos cometidos na década de 1970 e o qual conseguiu autorização no governo de Luiz Inácio Lula da Silva para viver no Brasil.

"Após anos de conversa, pedirei que enviem para a Itália o terrorista vermelho Battisti", publicou Salvini, usando as hashtags #Bolsonaro e #OBrasilVota17. O governo de Michel Temer, na verdade, já aceitou o pedido de extradição da Itália, mas aguarda uma liminar do Supremo Tribunal Federal (STF) para concluir o processo.

Notícias