PUBLICIDADE
Topo

Meninos vestem azul e meninas rosa,diz ministra de Bolsonaro

03/01/2019 15h52

SÃO PAULO, 3 JAN (ANSA) - A nova ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, gerou polêmica nesta quinta-feira (3) após um vídeo em que afirma que o Brasil vive uma "nova era" em que "menino veste azul e menina rosa" circular nas redes sociais. No início da gravação é possível ouvir um grupo de pessoas pedindo silêncio para Damares falar. "É uma nova era no Brasil: menino veste azul e menina veste rosa", disse a ministra.   


Já no final da declaração, a pastora evangélica é aplaudida pelo público presente em uma sala. O local, no entanto, não foi identificado. Damares assumiu o ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do governo de Jair Bolsonaro nesta quarta-feira (2). Em seu discurso, a também advogada chegou a afirmar que durante os próximos quatro anos de mandato "menina será princesa e menino, príncipe". A declaração, segundo ela, é um aviso contra a "doutrinação ideológica". "Neste governo, menina será princesa e menino será príncipe. Ninguém vai nos impedir de chamar as meninas de princesa e os meninos de príncipe. Vamos acabar com o abuso da doutrinação ideológica", ressaltou.   


A nova ministra ainda fez um alerta aos pedófilos e contra o turismo sexual: "Atenção pedófilos de plantão: a brincadeira acabou, Bolsonaro é presidente".   


Durante seu discurso de mais de 40 minutos, Damares disse estar ciente de que o Estado é laico, mas lembrou que é "terrivelmente cristã".   


As declarações dos integrantes do novo governo têm causado polêmica, desde o primeiro dia no poder, principalmente depois que Bolsonaro assinou uma Medida Provisória (MP) retirando a população LGBT das diretrizes do Direitos Humanos.   


No novo documento, dentre as políticas e diretrizes destinadas à promoção dos direitos humanos estão incluídos explicitamente somente "mulheres, criança e adolescente, juventude, idoso, pessoa com deficiência, população negra, minorias étnicas e sociais e Índio". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.