Topo

Trump teria pressionado Ucrânia a investigar filho de Biden

20/09/2019 19h51

WASHINGTON, 20 SET (ANSA) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, teria pedido para seu homólogo da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, investigar casos potencialmente danosos envolvendo o filho do pré-candidato democrata à Casa Branca Joe Biden, favorito para disputar as eleições com o magnata em 2020.   

A informação foi revelada pelo jornal The Washington Post e diz respeito a um telefonema entre Trump e Zelensky ocorrido em 25 de julho. "Caro presidente, se vocês investigarem mais sobre alguns casos de corrupção, a Ucrânia pode aumentar sua reputação e suas relações com os EUA", teria prometido o líder americano.   

Essa versão teria sido confirmada pela transcrição da conversa feita pelas autoridades de Kiev. Uma das pessoas presentes no momento do diálogo no Salão Oval seria um funcionário de alto escalão dos serviços secretos que teria ficado "preocupado" com as palavras de Trump, a ponto de denunciar o caso a seus superiores.   

Um dos episódios envolvendo Biden é algo há tempos denunciado por Trump: segundo o presidente, o ex-vice de Barack Obama teria ameaçado cortar ajudas financeiras à Ucrânia se um procurador que investigava uma empresa de energia que tinha o filho de Biden como conselheiro não fosse demitido.   

Ainda não se sabe, no entanto, o teor exato da denúncia feita pelo agente secreto, que foi bloqueada por seus superiores. Por outro lado, o caso reacende o debate sobre o manejo de informações sigilosas por parte do presidente dos EUA.   

Trump, por sua vez, disse que as supostas acusações são "absolutamente ridículas". "Não houve nada de errado em minhas comunicações com líderes estrangeiros, são apenas notícias falsas da esquerda radical democrata e da mídia", declarou.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Mais Notícias