PUBLICIDADE
Topo

Em mensagem à COP25, Papa cobra ações concretas pelo clima

04/12/2019 09h00

CIDADE DO VATICANO, 04 DEZ (ANSA) - Em uma mensagem aos participantes da conferência climática das Nações Unidas (ONU), a COP25, o papa Francisco afirmou nesta quarta-feira (4) que os países precisam fazer mais para alcançar os objetivos do Acordo de Paris de 2015.   

No texto, o líder da Igreja Católica reconheceu a existência de uma "crescente consciência" em vários atores da comunidade internacional sobre a importância de se combater as mudanças climáticas.   

"Tristemente, após quatro anos [da assinatura do Acordo de Paris], devemos admitir que essa consciência ainda é muito frágil e incapaz de responder adequadamente ao forte senso de urgência de ações rápidas pedidas pelos dados científicos à nossa disposição", disse o Papa.   

Segundo Francisco, os recentes estudos mostram que os atuais compromissos dos países para mitigar as mudanças climáticas "estão longe do que é necessário para se alcançar as metas do Acordo de Paris".   

O tratado de 2015 tem como meta principal limitar o aumento da temperatura média do planeta neste século a 2ºC acima dos níveis pré-industriais, mas cobra esforços para que a elevação não ultrapasse 1,5ºC.   

O aumento, no entanto, já gira em torno de 1ºC, faltando 81 anos para o fim do século. "Isso mostra o quão longe as palavras estão das ações concretas", ressaltou Francisco. Na mensagem, o Pontífice também pediu a transformação do modelo de desenvolvimento do planeta e a união da luta contra as mudanças climáticas à batalha contra a pobreza.   

"Devemos nos questionar seriamente se há vontade política de alocar com honestidade, responsabilidade e coragem mais recursos humanos, financeiros e tecnológicos para mitigar os efeitos negativos das mudanças climáticas, assim como para ajudar os mais pobres e vulneráveis, que sofrem mais esses efeitos", declarou.   

Segundo Jorge Bergoglio, o mundo vive um "desafio de civilização", mas também uma "janela de oportunidades" para promover "ações responsáveis nos campos econômico, tecnológico, social e educacional".   

A COP25 acontece até 13 de dezembro, em Madri, e reúne 196 países, cujos negociadores tentam encontrar maneiras de reduzir as emissões de gases do efeito estufa, definir as regras dos mercados de carbono e estabelecer mecanismos de ajuda para Estados vulneráveis. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.