PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Ataque a tiros em escola da Rússia mata crianças e um professor

11/05/2021 07h28

MOSCOU, 11 MAI (ANSA) - Uma ataque a tiros em uma escola de Kazan, na Rússia, deixou diversos mortos e dezenas de feridos nesta terça-feira (11).   

O número de vítimas ainda é incerto, com as agências estatais de notícias citando entre nove e 11 mortes, mas a maioria dos óbitos é de crianças. Um professor também faleceu e mais de 30 pessoas estão feridas. A escola, conforme dados oficiais, é a Nº 175 e foi criada em 2006.   

A agência Tass, citando uma fonte do Ministério da Educação, disse que um "botão do pânico" foi acionado na escola às 9h25 (hora local), cinco minutos depois do ataque começar. Ainda conforme a Tass, a instituição tinha 714 alunos e 70 empregados, sendo 52 professores, no momento do ataque. Ao todo, a escola atende mais de mil alunos diariamente.   

A polícia confirmou para a Tass e a Sputnik que o atirador foi preso. Ele tem 19 anos e a arma usada no ataque "estava oficialmente registrada em seu nome", conforme informou o governador da região de Tartaristão, Rustam Minnikhanov. "Não foram encontrados cúmplices", adicionou ainda após a divulgação de que um segundo autor teria sido morto.   

O presidente do país, Vladimir Putin, lamentou e ofereceu "profundas condolências" aos pais das vítimas e baixou um decreto para endurecer o acesso de civis a armas.   

Nas redes sociais, vídeos de crianças e adolescentes pulando de janelas do segundo e terceiro andares foram divulgados. Também há imagens de um jovem sendo preso pela polícia.   

Apesar de serem raros, ataques em escolas russas foram registrados nos últimos anos. Em 2018, foram dois os casos. Um que deixou oito crianças feridas e outro que matou 19 jovens. O mais trágico deles, porém, ocorreu em setembro de 2004 em Beslan quando, após três dias de ação com mais de 1,1 mil reféns, houve 334 mortes - sendo 156 crianças. (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.