PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
4 meses

Ministros de Rússia e Ucrânia podem se encontrar novamente

31/03/2022 08h09

ISTAMBUL, 31 MAR (ANSA) - Os ministros das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, e da Ucrânia, Dmytro Kuleba, podem se encontrar novamente dentro de duas semanas para dar andamento às negociações na Turquia para um cessar-fogo.   

A informação foi divulgada nesta quinta-feira (31) pelo ministro turco das Relações Exteriores, Mevlut Cavusoglu, que tem servido de mediador entre Moscou e Kiev. "Pode haver um encontro de alto nível, no mínimo no nível de ministro das Relações Exteriores, dentro de uma ou duas semanas", declarou.   

"O importante é que os dois lados concordem com um cessar-fogo duradouro"", acrescentou Cavusoglu. A Turquia já sediou uma reunião entre Lavrov e Kuleba em 10 de março e um encontro das delegações russa e ucraniana no último dia 29.   

Na reunião desta semana, a Ucrânia apresentou uma proposta por escrito que garante sua "neutralidade", ou seja, o compromisso de não ingressar na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), e seu status de país "desnuclearizado".   

Em troca, Kiev cobra o aval da Rússia à sua candidatura a membro da União Europeia e a instituição de um mecanismo internacional de garantias de segurança similar ao artigo 5 da Otan, que determina que um ataque a um integrante da organização deve gerar uma resposta conjunta da aliança.   

Já Moscou anunciou uma redução "radical" das atividades militares nas regiões de Chernihiv e Kiev, porém essa manobra é vista com ceticismo, já que ambas foram alvos de ataques nos últimos dias. "Foram tomados alguns passos para reduzir a tensão, ainda que não vejamos muito disso no campo de batalha.   

Alguns dizem que é uma manobra tática [da Rússia], alguns levantam dúvidas. Estamos cautelosos", disse Cavusoglu.   

O vice-ministro russo das Relações Exteriores, Andrei Rudenko, declarou que Moscou está aberta a um novo encontro ministerial com Kuleba, mas ressaltou que esses contatos precisam ser "preparados e significativos". (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.