Projeto no Rio usa esporte na praia para mudar visão sobre deficiência

A bandeirinha fincada na areia avisa: praia para todos. Esse é o lema e o nome do projeto que há oito anos incentiva pessoas com deficiência a praticarem esportes ao ar livre, nas mais famosas praias do Rio de Janeiro.

Com a ajuda de voluntários e profissionais como fisioterapeutas e professores de educação física, o projeto também atende a idosos. Oferece banhos de mar e atividades de lazer com profissionais e equipamentos especializados.

A gerente do Praia para Todos, Nila Pimentel, conta à BBC Brasil como esse grupo mudou a acessibilidade nas praias do Rio.

"Oito anos atrás, não tinha nada nas praias. As pessoas de cadeiras de rodas ou muletas que vinham à praia ficavam no calçadão esperando por alguém ou nem se sentiam confiantes de ir à areia", recorda.

Hoje, é comum ver grupos de pessoas jogando vôlei de praia sentadas na areia, dando mergulhos no mar e até surfando graças aos equipamentos ataptados do projeto.

'Tio, é meu maior sonho'

Davi, de 11 anos, realizou o sonho de estar sobre as ondas com a turma do Praia para Todos.

Ele estava na praia com a mãe quando um surfista se aproximou e lhe perguntou se queria dar uma volta na prancha dele. "Eu disse: 'Ô tio, é meu maior sonho'. Surfei com ele. Depois que eu sai da água, ele me deu a prancha dele", conta Davi.

Bandeira do projeto Praia para Todos

Projeto também atende a idosos

"É a melhor sensação do mundo, é inexplicável. A melhor coisa que aconteceu na minha vida", diz o garoto.

Ele nasceu com uma doença congênita chamada síndrome da banda amniótica. Não tem as pernas nem um dos braços. Isso, contudo, não o impede mais de surfar.

"No início foi bem complicado para a gente, até pela condição física dele. Ele não consegue remar muito bem, não consegue furar onda. Está sempre dependendo de alguém. Sentir segurança e passar isso para ele foram os pontos principais, os mais difíceis para a gente", conta o surfista e instrutor Vinicius Salema.

Davi já tem pinta de surfista. De óculos estilo aviador e vestindo roupa de neoprene, ele desce até a areia pilotando um triciclo. Cumprimenta a turma do projeto, que o ajuda a se prender na prancha e o acompanha até o mar, onde se diverte sobre as ondas.

Davi, de 11 anos, surfando

Davi, de 11 anos, conta que seu maior sonho era surfar

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos