"Mulheres de jogadores desmaiam, outras seguram chuteiras que ficaram no clube", diz treinador

Em Chapecó, parentes, técnicos e jogadores que não estavam no avião que transportava o time de futebol da Chapecoense que caiu na madrugada desta terça-feira na Colômbia estão reunidos na sede do clube. Em estado de choque, muitos familiares passam mal em meio à espera por notícias a respeito do acidente.

"As mulheres dos jogadores estão sentadas mexendo nas chuteiras que ficaram, tem caso de desmaio, ambulâcia vindo de meia em meia hora. Todas as mulheres dos jogadores vêm chegando, todos os que sobraram estão reunidos em estado de choque, ninguém acredita", disse à BBC Brasil Marcelo De Quadros Kunst, auxiliar técnico de goleiro da Chapecoense.

Segundo Kunst, há cerca de 200 pessoas reunidas na sede do clube em Chapecó. O auxiliar poderia estar no voo mas ficou no Brasil porque um técnico acompanha o time e o outro treina os reservas e os que, por algum motivo, não viajaram.

A última vez em que ele viu os jogadores que estavam a bordo do avião foi no jogo contra o Palmeiras no Campeonato Brasileiro dois dias atrás. A Chapecoense faria sua primeira estreia internacional na final da Copa Sul-Americana jogando contra o Atlético Nacional de Medellín.

A temporada de glória da Chapecoense foi interrompida. Os últimos anos foram os mais prolíficos para a equipe. "Era um momento muito bom o que o clube estava vivendo. Somos uma família muito unida, um cuida do outro. A nossa diferença é a união, acreditávamos, desde o roupeiro até o presidente, que no campo éramos igual a qualquer time . Até agora não caiu a ficha", diz Kunst.

O acidente abalou a pequena cidade de Santa Catarina, de apenas 200 mil habitantes, de acordo com o técnico que trabalhava na Chapecoense há três anos. "Falou em Chapecoense é o xodó da cidade, é o que movimenta hoteis, aeroporto, é o que dava alegria. Todo mundo remava junto, era uma família, a gente convivia mais do que com a nossa família", afirmou Kunst.

Acidente

O avião que transportava o time de futebol da Chapecoense caiu na madrugada desta terça-feira na Colômbia, para onde a equipe viajava para disputar a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional de Medellín.

Oitenta e uma pessoas estavam a bordo, entre jogadores, jornalistas e tripulantes. A Polícia do Departamento (Estado) de Antióquia, informou à agência de notícias Reuters que 76 pessoas morreram e cinco sobreviveram.

O mau tempo na região torna mais difícil o trabalho de resgate, que foi suspenso nas últimas horas por causa da forte chuva.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos