Terremoto do México é um dos mais fortes já ocorridos na América Latina; maior da história foi no Chile em 1960

O terremoto de magnitude 8,2 que atingiu o litoral sul do México e gerou um alerta de tsunami não foi apenas o mais forte no país em um século como também um dos mais potentes a atingir a América Latina desde que se tem medição de abalos sísmicos.

Nos últimos 50 anos, milhares de pessoas foram vítimas de terremotos na América Latina.

O mais violento do mundo também foi na região: o terremoto de magnitude 9,5 no Chile, em 22 de maio de 1960.

Na ocasião, o terremoto destruiu a cidade de Valdívia, que fica a cerca de 740 quilômetros de Santiago.

O tremor foi seguido de um maremoto, com ondas de até 10 metros. Mais de 2 mil pessoas morreram.

As ondas apagaram do mapa cidades inteiras na costa chilena e fizeram vítimas também em outros países banhados pelo Pacífico como o Japão, as Filipinas e os Estados Unidos.

A costa oeste da América do Sul fica numa região de encontro de duas placas tectônicas: a placa de Nazca, submersa no Oceano Pacífico, e a placa sul-americana, onde fica o continente.

O Chile é o país latino-americano onde mais ocorrem tremores por ano, devido ao fato de grande parte de seu território estar exposto aos ajustes constantes destas duas placas.

Em 2010, outro tremor, de magnitude 8,8, devastou o centro-sul do país e deixou mais de 520 mortos. O abalo foi seguido por um tsunami com ondas de 2 a 6 metros de altura.

Causas

Os terremotos se produzem pelo movimento das placas tectônicas que compõem a crosta terrestre. Cerca de 90% dos tremores ocorrem ao longo das linhas de colisão entre as placas, que passam por vários países.

Portanto, nações que ficam próximas a essas falhas, como Estados Unidos, México, Guatemala, Nicarágua, El Salvador, Peru e Chile, têm sofrido, ao longo dos anos, os mais devastadores terremotos de que se tem registro. O Brasil é atingido apenas por tremores de baixa intensidade devido à sua localização no centro da placa sul-americana.

Confira outros que estão entre os piores terremotos da região nestas últimas cinco décadas.

2015

Um terremoto de magnitude 8,3 atingiu o norte e o centro do Chile, matando 15 pessoas. O tremor foi acompanhado por um tsunami.

Já um abalo de magnitude 7,8 no litoral do Equador deixou mais de 230 mortos e 1,5 mil feridos, além de consideráveis danos materiais em várias províncias do país.

2014

Um tremor de magnitude 8,2 deixou seis mortos nas regiões de Arica, Iquique e Antofagasta, a 1,8 mil km de Santiago, no Chile. Também foi seguido por um tsunami.

Na ocasião, alertas de maremoto foram emitidos no Peru, Honduras, Equador e até mesmo Indonésia.

2012

Um terremoto de magnitude 7,4 abalou o litoral da Guatemala, deixando 44 mortos e desaparecidos. O epicentro foi no mar. A área mais afetada foi no departamento de San Marcos, a oeste da capital, Cidade da Guatemala.

2010

Em janeiro, um terremoto de magnitude 7 reduz a escombros a capital do Haiti, Porto Príncipe. Estimativas apontam que entre 200 mil e 250 mil pessoas morreram, 300 mil ficaram feridas e 1 milhão perderam suas casas.

Um mês depois, no Chile, um terremoto de magnitude 8,8 - seguido por um tsunami - deixou um rastro de destruição no sul do país, matando mais de 500 pessoas. A maioria das vítimas são de Maule, no sul da capital chilena, Santiago.

2009

Um terremoto de magnitude 7,1 atingiu a costa norte de Honduras, deixando sete mortos.

Pelo menos 34 pessoas morreram após um tremor de magnitude 6,2 graus na Costa Rica. O epicentro foi a 32 quilômetros da capital do país, San José. Foi o tremor mais intenso sentido nas proximidades do vulcão Poás nos últimos 150 anos.

2007

Um terremoto de magnitude 7,9 com epicentro no litoral do Peru, a 45 quilômetros da cidade de Chincha Alta, deixou mais de 500 pessoas e 300 mil desabrigados.

Um tremor de magnitude 6,2 atingiu o sul do Chile, deixando mais de dez mortos e desaparecidos.

2003

Em janeiro, um abalo de magnitude 7,8 atingiu o litoral oeste do México, deixando 29 mortos e mais de 300 feridos.

2001

Entre janeiro e fevereiro, dois terremotos, de magnitude 7,6 e 6,6, atingiram El Salvador, deixando mais de 1 mil mortos, 2 mil desaparecidos e 1,3 milhão de desabrigados. A Guatemala também foi afetada.

Já em junho do mesmo ano, um terremoto de magnitude 7,9 no sul do Peru deixou mais de 100 motos e 700 mil pessoas desabrigadas. Bolívia e Chile também foram atingidos por tremores secundários.

1985

A capital mexicana foi atingida por um terremoto de 8,1 graus, que chegou a ser sentido em Houston, no Texas. Um abalo secundário de 7 graus, 36 horas depois, provocou mais devastação e elevou o número de mortos para cerca de 10 mil.

1976

Cerca de 25 mil pessoas morreram vítimas de um terremoto de 7,6 graus que sacudiu a Guatemala.

1972

Um terremoto de 6,5 graus matou 10 mil pessoas em Manágua, capital da Nicarágua.

1970

Um terremoto nos Andes peruanos provocou um deslizamento de terra que atingiu a cidade de Yungay e matou 66 mil pessoas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos