Bélgica reintroduz controle na fronteira com a França

Medida temporária visa evitar entrada de imigrantes que abandonarem acampamento conhecido como "Selva de Calais", ameaçado de demolição pelas autoridades francesas.

A Bélgica anunciou nesta terça-feira (23/02) a reintrodução temporária dos controles na fronteira com França. Segundo o ministro belga do Interior, Jan Jambon, a medida visa impedir a entrada de imigrantes que abandonem o acampamento francês conhecido como a "Selva de Calais", no norte de França.

"Informamos a Comissão Europeia de que vamos suspender temporariamente as regras de Schengen", disse o ministro belga, em Bruxelas. "A Bélgica não está fechando suas fronteiras", ressalvou.

"Vamos realizar controles em diversas localizações estratégicas, pontos utilizados pelos traficantes e já detectados pela polícia", disse, acrescentando que a ação envolverá entre 250 e 290 policiais ao longo da fronteira.

As autoridades francesas decidiram evacuar a metade sul do campo de refugiados de Calais e estabeleceram um prazo, que terminou nesta terça-feira, mas foi prorrogado por um tribunal administrativo de Lille.

Cerca de 4 mil imigrantes, oriundos sobretudo da África subsaariana, vivem em condições muito precárias no acampamento de Calais, à espera de uma oportunidade para atravessar clandestinamente o Canal da Mancha e chegar ao Reino Unido.

O receio da Bélgica é que os imigrantes tentem chegar ao porto belga de Zeebrugge, para de lá tentar atravessar o canal por meio de uma rota diferente. "O desmantelamento da chamada selva é possível e real. Já observamos migrantes em trânsito", disse o ministro belga.

"Há potencial de milhares de migrantes virem para cá. Não se trata de candidatos a asilo, mas de migrantes em trânsito que não querem ficar na França nem na Bélgica, mas ir para o Reino Unido", acrescentou.

A zona de livre circulação de Schengen abrange 26 países e prevê nas suas regras que um país pode reinstituir temporariamente o controle fronteiriço em circunstâncias excepcionais de "ameaça grave para a ordem pública ou a segurança interna".

Com a Bélgica, são agora sete os países da zona de Schengen que reintroduziram controles de fronteira em resposta ao imenso fluxo de migrantes e refugiados à Europa.

PV/lusa/efe/dpa/afp/ap

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos