Irã executou mil pessoas em 2015, diz ONU

  • Sadegh Souri/Reprodução

    Jovem no corredor da morte no Irã. Foto é parte da mostra "Words and pictures from Waiting for Capital Punishment", de Sadegh Souri (Palavras e Imagens de Quem Espera pela Pena de Morte)

    Jovem no corredor da morte no Irã. Foto é parte da mostra "Words and pictures from Waiting for Capital Punishment", de Sadegh Souri (Palavras e Imagens de Quem Espera pela Pena de Morte)

Mais de 70 menores de idade foram condenados à pena de morte nos últimos dez anos. Enviado das Nações Unidas ao país recomenda aumento da maioridade penal para 18 anos.

Cerca de mil pessoas foram executadas no Irã em 2015, o maior número nos últimos 20 anos, informaram as Nações Unidas nesta segunda-feira (14). Em 2014, 753 pessoas foram condenadas à pena de morte no país.

Segundo o investigador da ONU para o Irã, Ahmed Shaheed, 73 menores de idade foram mortos entre 2005 e 2015.

"Ao menos outros 160 estão esperando pelo mesmo destino no corredor da morte", afirmou em reunião do Conselho de Direitos Humanos da ONU.

Num relatório publicado em janeiro, a Anistia Internacional classificou o Irã como o país que mais executa menores de idade no mundo, violando leis internacionais. A maioria dos delitos é relacionada ao tráfico de drogas.

Shaheed também alertou para a necessidade de o governo iraniano aumentar a maioridade penal para 18 anos. Segundo a Anistia, o país permite que meninas a partir de nove anos e meninos com 15 ou mais sejam responsabilizados criminalmente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos