1966: Rudi Altig campeão mundial de ciclismo de estrada

Daniela Ziemann (am)

Em 28 de agosto de 1966, o atleta alemão Rudi Altig conquistou o campeonato mundial de estrada dos ciclistas profissionais, no Circuito de Nürburgring.

A lista dos maiores êxitos alemães no ciclismo foi encabeçada, durante muitos anos, por Rudi Altig. Estações importantes na sua carreira foram as vitórias nas voltas da Espanha e de Flandres, nas provas Milão-San Remo e da Torre Henninger. Em 1966, Rudi Altig tornou-se campeão mundial de ciclismo de estrada.

O lendário atleta alemão já se tornara conhecido no mundo do ciclismo sete anos antes. O primeiro grande êxito da sua carreira foi no campeonato mundial de 1959, em Amsterdã, na prova de perseguição individual. Com 22 anos de idade, o desportista amador Rudi Altig, natural de Mannheim, foi a surpresa e a grande sensação do campeonato mundial de amadores daquele ano.

Antes de conquistar o título, Altig já fora manchete ao estabelecer um novo recorde no velódromo: 4 minutos 53 segundos e 8 décimos! Mas também nas pausas o atleta chamava a atenção: com seus exercícios de ioga, descansando de ponta-cabeça, ele recebia aplausos entusiásticos do público. E também o seu estilo dinâmico de correr era motivo para prolongadas ovações não só das arquibancadas, mas também dos cronistas esportivos.

Títulos em Leipzig e Zurique

Na prova final em Amsterdã em 1959, Altig conquistou seu primeiro título mundial, à frente do italiano Mario Valotto. E, no ano seguinte, ele se consagrou novamente campeão mundial de perseguição individual, porém não mais pelos amadores e sim, entre os profissionais. Rudi Altig passara a integrar uma equipe profissional de ciclismo da França, tornando-se vitorioso no campeonato mundial em Leipzig. Seu terceiro título mundial (segundo na categoria profissional) veio em 1961, em Zurique.

Em 1962, Altig encerrou a sua carreira como perseguidor: o genial ciclista alemão abandonou as provas de velódromo, passando a disputar as provas de estrada.

Ele desejava ganhar renome também nesta modalidade. Rudi Altig disse na época que seu maior desejo era entrar para a lista dos vitoriosos numa das grandes corridas clássicas de estrada, para no final conquistar o título de campeão mundial de estrada.

Aprendendo novas táticas

Mas antes que o grande ciclista alemão pudesse vencer provas de estrada importantes, ele precisou aprender algumas coisas. Nas provas de 4 mil metros nos velódromos, a tática era sempre a de correr o máximo possível - da largada até a linha de chegada, desenvolvendo uma velocidade inacreditável.

Nas provas de estrada, com corridas e etapas de mais de 100 quilômetros, a tática tinha de ser outra, naturalmente. "Antes de tudo, tive de aprender a dividir o trecho, de maneira a poder aguentar bem toda a distância, de não me acabar muito cedo, correndo feito um maluco e perdendo as forças no final. Só assim é possível ter chances na arrancada final decisiva", revelou Altig.

Esta arrancada final foi decisiva também no campeonato mundial de estrada em Nürburgring, em 1966. Na verdade, ninguém acreditava mais numa vitória do ciclista alemão. Na última volta, Altig corria com um atraso considerável, bem atrás do grupo que liderava a prova, sendo até mesmo vaiado pelo público.

Mas com uma arrancada final arrebatadora, ele conquistou a camisa de campeão mundial, à frente dos franceses Jacques Anquetil e Raymond Poulidor. Foi uma das muitas vitórias esplendorosas de Rudi Altig: para ele próprio, talvez a mais importante.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos