PUBLICIDADE
Topo

Forças iraquianas tentam isolar EI em Mossul

29/10/2016 15h33

Milícias xiitas dão início a ofensiva para cortar as linhas de abastecimento entre Mossul, último bastião dos jihadistas no Iraque, e a Síria.As milícias xiitas do Iraque anunciaram neste sábado (29/10) o início de uma ofensiva para conquistar a cidade de Tel Afar e outras zonas a oeste de Mossul, o último grande bastião do "Estado Islâmico" (EI) no país.A operação tem o objetivo também de cortar as linhas de abastecimento dos jihadistas entre Mossul e a Síria. O responsável pelas operações militares na província de Nínive, general Najm al-Yabouri, afirmou que durante o avanço das milícias ocorreram grandes enfrentamentos, e os xiitas conseguiram obter o controle de sete cidades.A operação começou após uma ordem do Exército iraquiano, que recentemente iniciou uma grande ofensiva para reconquistar Mossul com a ajuda das milícias xiitas e dos combatentes pershmerga curdos.O ataque anunciado neste sábado pelas milícias não está sendo coordenado pela coalizão liderada pelos EUA, que geralmente participa da ofensiva por meio de apoio aéreo.Apoio de xiitas é controversoA participação das milícias xiitas na batalha para recuperar Mossul, de maioria sunita, é controversa. Moradores e políticos acusam as milícias de abusos, incluindo a morte de civis durante as operações para reconquistar a cidade de Falluja em meados deste ano.De acordo com especialistas, um dos fatores que contribuiu para a ascensão do EI no Iraque foi a discriminação que a minoria sunita afirmava sentir por parte do governo xiita e das forças de segurança comandadas pelo ex-primeiro-ministro Nuri al-Maliki.Depois da conquista de Mossul e de outras regiões no norte e oeste do Iraque por parte do EI, em 2014, Maliki se viu obrigado a renunciar ao cargo. O atual premiê iraquiano, Haider al-Abadi, assegurou que somente o Exército e a polícia iraquiana participam da atual ofensiva.De acordo com as milícias xiitas, o seu papel será de recuperar zonas a oeste de Mossul, entre elas Tel Afar, e cortar a comunicação dos combatentes do EI na zona de Mossul em relação às unidades que se encontram em outros lugares do Iraque e no leste da Síria.O Exército iraquiano anunciou que conseguiu recuperar a cidade de Al Shura, localizada 40 quilômetros ao sul de Mossul. Porém, há mais áreas a serem recuperadas nessa parte do que nas frentes que atuam no leste e norte do país, onde os pershmerga curdos e as unidades antiterroristas do Exército fizeram importantes avanços.FC/dpa/afp/ap/efe