Suspeito de envolvimento em atentado é solto em Berlim

Investigadores descartam que tunisiano, detido um dia antes, seja o possível contato de Anis Amri, principal suspeito pelo ataque a uma feira de Natal da capital alemã.Um tunisiano de 40 anos que havia sido detido em Berlim por suspeita de envolvimento no atentado ao mercado natalino foi solto nesta quinta-feira (29/12), apenas um dia depois da detenção. De acordo com a Procuradoria Federal da Alemanha, as investigações revelaram que o homem não é o possível contato do também tunisiano Anis Amri, principal suspeito pelo atentado. O número do detido estava gravado no celular de Amri, o qual foi encontrado no local do ataque. A procuradoria confirmou também a veracidade do vídeo no qual Amri jura lealdade ao grupo terrorista "Estado Islâmico". Segundo os investigadores, é realmente Amri quem aparece nas imagens. O vídeo foi divulgado pela agência Amaq, ligada aos jihadistas, logo depois de Amri ser morto num tiroteio com policiais italianos, na sexta-feira passada. As investigações revelaram ainda que antes de chegar à Itália, Amri passou pela Holanda e pela França. Além disso, tanto um policial italiano quanto o motorista polonês foram alvejados com tiros de uma pistola de calibre 22. A perícia ainda analisa se a arma usada nas duas ocasiões é a mesma que estava com Amri. O atentado ao mercado de Natal na praça Breitscheidplatz, no bairro de Charlottenburg, deixou 12 mortos e mais de 50 feridos no dia 19 de dezembro. Amri foi morto pela polícia italiana na cidade de Sesto San Giovanni, nos arredores de Milão, quatro dias depois. CN/dpa/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos