Votação regional é teste para Merkel

Cerca de 800 mil eleitores foram convocados para votar no Sarre, menor estado da Alemanha. Eleição deste domingo é primeiro obstáculo para a chanceler alemã no ano em que ela concorre à reeleição.Cerca de 800 mil eleitores do estado do Sarre, o menor do país, foram convocados para votar neste domingo (26/03) na votação regional que marca o primeiro teste para a chanceler federal alemã Angela Merkel, no ano em que ela concorre à reeleição. Após o surgimento do candidato Martin Schulz e sua meteórica ascensão das pesquisas de opinião, permitindo que o Partido Social-Democrata alemão (SPD) chegasse temporariamente a ultrapassar os conservadores de Merkel pela primeira vez em mais de uma década, alguns analistas avisam que as votações no Sarre podem representar o início do fim da era Merkel. O foco nesta campanha regional, cujo resultado será avaliado a nível nacional, está em comprovar se o SPD está realmente em condição de ameaçar uma vitória da chanceler, que governa o país há mais de uma década. A nomeação de Schulz, ex-presidente do Parlamento Europeu, no final de janeiro deu novo impulso a um partido que nos últimos anos vinha sendo relegado ao segundo plano na cena política alemã. A nível nacional, o SPD está agora tecnicamente empatado com a União Democrata Cristã (CDU) de Merkel. CDU governa estado há 18 anos O Sarre é governado há quase 18 anos pela CDU – atualmente em aliança com o SPD, no mesmo formato que a coalizão formada a nível federal. Mas o chamado "efeito Schulz" também se fez notar na região, fazendo com que o partido tenha perdido em pouco mais de dois meses 12 pontos de vantagem que tinha sobre o SPD. A sondagem mais recente, encomendada pela rede pública ZDF, prevê vitória para atual chefe do governo, Annegret Kramp-Karrenbaeuer, da CDU, sobre sua vice, a social-democrata Anke Rehlinger. A CDU se manteria como a primeira força em Sarre, com 37% das intenções de votos, enquanto o SPU obteria 32%, o que, para ambos, representa um crescimento de dois pontos percentuais em relação ao resultado de 2012. Outras sondagens recentes, entretanto, previram um empate técnico entre os dois partidos. "Temos que evitar experimentos como vermelho-vermelho", advertiu Merkel, se referindo a uma possível coalizão entre o SPD e os socialistas da A Esquerda no Sarre e, indiretamente a uma possível aliança do SPD com socialistas e verdes para governar o país após as eleições parlamentares de setembro. Outro destaque da votação pode ser o resultado que conseguirem os populistas de direita do partido Alternativa para a Alemanha (AfD). As últimas pesquisas preveem cerca de 7% para os ativistas anti-imigração e eurocéticos, quatro pontos percentuais abaixo do nível de intenção de voto que a legenda apresenta atualmente nas sondagens nacionais. As próximas eleições regionais estão agendadas para maio em Schleswig-Holstein e Renânia do Norte-Vestfália. O primeiro é um pequeno estado no norte do país, na fronteira com a Dinamarca. O segundo, o mais populoso do país, está situado no oeste. Ambos são governados pelo SPD. MD/efe/afp/lusa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos