Caos em aeroportos após queda no sistema da British Airways

Companhia aérea tenta conter transtornos após possível falha no fornecimento de energia ter derrubado seus sistemas de informação. Diretor nega ciberataque. Dezenas de voos seguem cancelados em Londres neste domingo.A companhia aérea British Airways informou que "trabalha arduamente" para conter o caos em aeroportos de Londres neste domingo (28/05), um dia após uma queda no sistema da empresa ter causado atrasos e cancelamentos de voos em todo o mundo, afetando milhares de passageiros. "Esperamos mais transtornos hoje, mas pretendemos operar a maioria dos voos em Heathrow e um cronograma quase normal em Gatwick", escreveu a companhia em comunicado, mencionando os dois aeroportos de Londres afetados, um a oeste da cidade e outro ao sul, respectivamente. Dezenas de voos foram cancelados neste domingo, originados ou destinados, em sua maioria, a cidades europeias. Voos para o Brasil não foram alterados. A British Airways pediu aos passageiros que não fossem aos dois aeroportos londrinos a menos que já tenham uma reserva confirmada. A imprensa local relata grande movimento nos aeroportos, principalmente em Heathrow, que é um dos maiores da Europa. Muitos passageiros passaram a noite nos terminais à espera de uma nova reserva. Enquanto isso, estações de trem em Londres registram longas filas de pessoas que optaram por viajar por terra. Após a queda nos sistemas de informação no sábado, a empresa aérea inicialmente cancelou os voos programados para antes das 18h, no horário local. Mais tarde, anunciou que todas as aeronaves que partiriam de Heathrow e Gatwick naquele dia não operariam. O cancelamento acabou gerando caos nos terminais, no início de um fim de semana prolongado em que estavam previstas muitas partidas – segunda-feira é feriado no Reino Unido. Segundo o CEO da British Airways, Alex Cruz, um problema com o fornecimento de energia foi o responsável por derrubar seu sistema em todo o mundo. Em mensagem em vídeo, ele disse não haver indícios de que o problema tenha sido causado por um ciberataque. "Lamentamos profundamente o enorme desgaste causado aos nossos clientes e entendemos a frustração, especialmente para as famílias que esperavam sair de férias", completou Cruz. Em comunicado neste domingo, a companhia informou que ampliou sua política de reservas para atender os clientes afetados, que podem solicitar o reembolso da passagem ou fazer uma nova reserva para viagens até o final de novembro. Eventuais gastos com alimentação, transporte ou hospedagem por conta dos atrasos e cancelamentos também serão reembolsados, garantiu a empresa. EK/afp/dpa/efe/lusa/rtr/ots

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos