Mais um preso nas investigações do atentado em Manchester

Polícia britânica detém 15º suspeito. Jornal relaciona irmão do terrorista a planos de um ataque contra diplomata da ONU. Ministra do Interior considera provável que ainda haja cúmplices de Salman Abedi em liberdade.A polícia britânica prendeu neste domingo (28/05) um jovem de 19 anos durante batida na zona de Gorton, em Manchester, por "suspeita de delitos contrários ao decreto antiterror". Trata-se da 15ª detenção relacionada ao atentado a bomba da última segunda-feira. Neste meio tempo, um homem e uma mulher foram liberados da custódia policial. Antes, um homem de 25 anos fora preso na região de Old Trafford, onde fica o estádio do time de futebol Manchester United. Em mensagem no Twitter as autoridades informaram que também estão revistando um endereço na área de Rusholme. O Reino Unido reduziu o nível de alerta de terrorismo, mas segue intensa a busca por aliados de Salman Abedi, autor do atentado em Manchester que matou 22 pessoas e feriu mais de 100. A ministra do Interior Amber Rudd afirmou ser muito possível que ainda haja cúmplices em liberdade. "A operação ainda está a todo vapor", afirmou Rudd. "Até que a operação seja finalizada, não podemos ter certeza absoluta de que o caso está encerrado." Questionada sobre a possibilidade de ainda haver suspeitos soltos, ela respondeu: "Potencialmente." A polícia britânica afirma que cerca de mil oficiais trabalham nas investigações sobre o ataque em Manchester, na saída de um show da cantora americana Ariana Grande. Os investigadores tentam desmantelar uma rede terrorista que estaria por trás do atentado, além de reconstruir os passos de Abedi nos últimos dias. Autoridades acreditam que o terrorista suicida, britânico de 22 anos, esteve recentemente na Líbia, de onde são originários seus pais, refugiados políticos. Ele teria retornado ao Reino Unido em 18 de maio e concluído num apartamento alugado em Manchester a fabricação da bomba usada no ataque. Neste sábado, a polícia divulgou imagens de câmeras de segurança que mostram Abedi na noite do atentado, vestindo roupas escuras, óculos e boné e carregando uma mochila. As autoridades pedem para que os cidadãos contribuam com informações relevantes. Atualmente estão sob custódia da polícia britânica 13 suspeitos de envolvimento no ataque, todos homens entre 18 e 44 anos de idade, incluindo um irmão mais velho do homem-bomba, Ismail Abedi. Outro irmão, Hashim, e o pai, Ramadan Abedi, foram detidos na Líbia. Irmão envolvido em plano terrorista Com base em fontes diplomáticas, o jornal britânico The Telegraph publicou neste sábado que Hashim, irmão mais novo do terrorista, era membro de uma célula jihadista que estaria planejando um atentado contra o enviado especial da ONU para a Líbia, o alemão Martin Kobler. As mesmas fontes disseram ao jornal que o ataque, que seria perpetrado durante uma visita de Kobler à capital Trípoli no início deste ano, foi interrompido antes que pudesse ser perpetrado. Autoridades de segurança da Líbia monitoravam o grupo há meses, e identificaram Hashim Abedi, de 20 anos, como uma "peça importante" para os planos de ataque, escreve o Telegraph. O irmão caçula de Salman foi preso na noite da terça-feira passada na casa de sua família em Trípoli, sob suspeita de ligações com o grupo extremista "Estado Islâmico" (EI), que assumiu a autoria do atentado de Manchester. O jornal britânico afirma que, interrogado pelas autoridades líbias, Hashim disse saber de todos os detalhes do plano do irmão de atacar a Manchester Arena. Ele também teria confessado que ambos eram apoiadores do EI e que o irmão aprendeu a fabricar bombas na internet. EK/ap/dpa/efe/ots

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos