PUBLICIDADE
Topo

Coreia do Norte assegura ter testado míssil intercontinental

04/07/2017 05h43

Projétil, que teria a capacidade de atingir o estado americano do Alasca, é lançado às vésperas da reunião do G20. "Esse cara não tem nada melhor para fazer?", questiona Trump sobre Kim Jong-un.A Coreia do Norte assegurou nesta quarta-feira (04/07) ter realizado com êxito o lançamento de seu primeiro míssil balístico intercontinental (ICBM, na sigla em inglês) que, segundo especialistas, teria voado numa trajetória que possibilitaria alcançar o estado americano do Alasca.Segundo a rede de televisão estatal norte-coreana, o "ensaio histórico" do lançamento do míssil Hwasong-14 – anunciado pela emissora após Coreia do Sul e Estados Unidos afirmarem que o míssil seria de médio alcance – teria sido supervisionado diretamente pelo líder Kim Jong-un.Segundo o Ministério da Defesa do Japão, o míssil teria voado a uma altitude superior a 2,5 quilômetros – o que seria a maior marca atingida até hoje por Pyongyang –, realizando um percurso de 930 quilômetros até cair no Mar do Japão.O órgão afirma que análises estão sendo realizadas para determinar com maior exatidão qual tipo de projétil foi utilizado.No início do ano, Kim Jong-un afirmou que a Coreia do Norte estava próxima de desenvolver um ICBM capaz de alcançar o território americano. A agência estatal de notícias Yonhap informou que o Hwasong-14 poderia ter percorrido uma distância de até 6 mil quilômetros.O lançamento ocorre às vésperas do encontro dos líderes dos países do G20, onde será discutido o programa nuclear da Coreia do Norte. O regime norte-coreano desafia constantemente as resoluções do Conselho de Segurança da ONU e as sanções impostas pelos Estados Unidos e a Coreia do Sul."Esse cara não tem nada melhor para fazer na vida?", afirmou através do Twitter o presidente dos EUA, Donald Trump, criticando Kim Jong-un. "Difícil acreditar que a Coreia do Sul e o Japão vão tolerar isso por mais tempo.°A Casa Branca informou que Trump mencionou o programa de mísseis de Pyongyang durante conversa telefônica com o presidente chinês, Xi Jinping. Segundo apurou o jornal americano New YorK Times, citando fontes anônimas, Trump teria dito ao líder chinês que estaria pronto para agir por conta própria contra a Coreia do Norte.RC/efe/lusa/rtr/ap