Imagens mostram fuga dramática de soldado norte-coreano

Apesar de alvejado por guardas de fronteira, desertor consegue alcançar a Coreia do Sul. ONU acusa norte-coreanos de terem violado acordo de armistício ao tentar impedir fuga.O Comando das Nações Unidas (UNC) em Seul divulgou nesta quarta-feira (22/11) imagens da fuga desesperada de um soldado norte-coreano que desertou para a Coreia do Sul. Apesar de alvejado pelos guardas de fronteira, ele conseguiu atravessar para o país vizinho.

As imagens mostram um jipe militar em alta velocidade numa rodovia nas proximidades do local normalmente visitado por turistas, no único ponto da fronteira na zona desmilitarizada (DMZ) onde soldados dos dois países ficam frente a frente.

Ao perceberem que um de seus colegas tentava desertar, os soldados da patrulha de fronteiras saem imediatamente em seu encalço. O jipe se aproxima da fronteira, mas acaba preso numa vala.

Leia mais: Norte-coreanos denunciam contaminação radioativa

Quatro soldados norte-coreanos correm para tentar impedir a fuga. O desertor abandona o jipe e prossegue a pé rumo à linha de fronteira e por pouco não é alcançado pelos soldados, equipados com fuzis AK-47 e pistolas, que abrem fogo. Segundo Seul, 40 rodadas de munição foram disparadas. Um dos soldados chega a cruzar momentaneamente a linha que divide os dois países.

Em seguida, o desertor aparece caído junto a um pequeno muro do lado sul-coreano. Ele foi atingido por ao menos quatro tiros. Cerca de 40 minutos depois, imagens de uma câmera de visão noturna mostram soldados sul-coreanos que se aproximam e o arrastam até um local seguro. Ele foi levado por um helicóptero militar americano até um hospital em Suwon, ao sul de Seul.

Surpreendentemente, os soldados dos dois lados da fronteira não trocaram tiros, no primeiro episódio desse tipo ocorrido no local em mais de três décadas. A fuga, ocorrida em 13 de novembro, não deixa de ser um constrangimento para Pyongyang, que atribui as deserções a sequestros ou aliciamentos promovidos por Seul.

O desertor ficou gravemente ferido, mas nesta quarta-feira os médicos que o trataram afirmaram que ele está bem e não corre risco de vida. Ele passou por duas cirurgias para a remoção das balas e respira sem a ajuda de aparelhos.

"Como o paciente demonstra sinais de depressão devido ao intenso estresse psicológico após duas cirurgias de grande porte, será submetido a testes para detectar síndrome de estresse pós-traumático", afirmou o médico que o operou, Lee Cook-jong.

"A razão pela qual desertou, arriscando sua vida e enfrentando uma barreira de tiros, foram as esperanças positivas que tem em relação à Coreia do Sul", disse Lee. Ele afirma ter conversado com o soldado, que lhe disse ter desertado por sua própria vontade.

Em comunicado, o hospital afirmou que o paciente requer cuidados intensivos e observação, uma vez que seu quadro pode se agravar em razão de infecções. O soldado tem 1,70 metro de altura e pesa 60 quilos.

Violação do armistício

O Comando da ONU na Coreia do Sul disse que as Forças Armadas norte-coreanas violaram os termos do acordo do armistício de 1953, ao tentar impedir a tiros a deserção.

O UNC afirmou que um soldado da Coreia do Norte cruzou por alguns segundos a Linha de Demarcação Militar (MDL), que delineia a fronteira de facto entre os dois países. Além disso, os soldados norte-coreanos dispararam na direção do sul, para dentro do território sul-coreano.

"As principais conclusões da equipe especial de investigações são de que o exército norte-coreano violou o acordo do armistício, primeiramente, ao abrir fogo na DMZ, e em segundo lugar, por cruzar temporariamente a MDL", afirmou o diretor de Assuntos Públicos da UNC, Chad Carroll.

Até o momento, a Coreia do Norte não comentou oficialmente a deserção do soldado ou as denúncias de violação do armistício.

RC/ap/rtr/afp

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos