Casa Branca estaria pensando em demitir Tillerson

Segundo imprensa americana, governo dos EUA planeja substituir atual secretário de Estado por chefe da CIA. Porta-vozes negam rumores, mas Trump, que acumula diferenças políticas com Tillerson, dá resposta pouco clara.Rex Tillerson pode estar com os dias contados no governo dos Estados Unidos. Segundo revelou a imprensa americana nesta quinta-feira (30/11), a Casa Branca estaria planejando demitir o secretário de Estado nos próximos meses. Porta-vozes em Washington, no entanto, negam os rumores.

O jornal The New York Times – o primeiro a antecipar as intenções do governo – afirmou que a Casa Branca estuda substituir Tillerson pelo atual diretor da CIA, Mike Pompeo. Já o cargo na agência de inteligência seria ocupado pelo senador Tom Cotton, figura próxima ao presidente Donald Trump.

Segundo o jornal, que cita funcionários do alto escalão do governo, ainda não está claro se o afastamento do secretário já tem a aprovação final de Trump, com quem Tillerson mantém relações delicadas. A demissão ocorreria em dezembro ou janeiro.

O presidente americano evitou dar uma resposta clara ao ser questionado sobre o assunto durante uma coletiva na Casa Branca nesta quinta-feira. "Ele está aqui. Rex está aqui", limitou-se a dizer Trump, sem fazer qualquer outro comentário.

Já a porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, declarou que não há "qualquer anúncio sobre mudanças no quadro de funcionários neste momento".

"O secretário Tillerson segue liderando o Departamento de Estado, e o gabinete inteiro está centrado em completar este incrivelmente bem-sucedido primeiro ano da administração do presidente Trump", afirmou Sanders em comunicado.

A porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, também se pronunciou sobre os rumores. Segundo ela, o chefe de gabinete da Casa Branca, John Kelly, garantiu a Tillerson que são falsas as informações de que Trump planeja demiti-lo.

Nauert acrescentou que o secretário de Estado gosta do trabalho que faz, tem muitas tarefas a realizar e está com a agenda cheia. Segundo a porta-voz, as duas reuniões que Tillerson e Trump tiveram juntos nesta quinta-feira ocorreram com "total normalidade".

Questionada se seu chefe lutará para manter o cargo após os rumores, ela preferiu não "entrar em especulações", mas lembrou que Tillerson "serve à vontade do presidente" e continuará desempenhando a função enquanto Trump desejar.

O futuro de Tillerson à frente do Departamento de Estado vem sendo questionado há meses em razão de suas divergências com o presidente, incluindo temas de grande relevância para a atual política externa do país, como Coreia do Norte e Irã.

Em outubro, houve rumores de que o secretário de Estado teria chamado Trump de "idiota", o que ele nega. No mesmo mês, Tillerson se viu obrigado a desmentir publicamente que estivesse pensando em renunciar, depois de a imprensa ter afirmado que ele cogitava deixar o cargo em razão de suas diferenças com o presidente.

Também em outubro, em outro episódio das relações delicadas entre os dois, o chefe de Estado afirmou que Tillerson está "perdendo seu tempo" ao tentar dialogar com a Coreia do Norte sobre sua atividade nuclear. Ele disse ao secretário que "poupe suas energias", porque o governo americano "fará o que tiver que ser feito".

EK/afp/ap/efe/lusa/ots

_________________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos