PUBLICIDADE
Topo

"Mais antigo navio intacto" é encontrado no fundo do Mar Negro

23/10/2018 16h18

Embarcação grega de 400 a.C. jaz a mais de dois quilômetros de profundidade na costa da Bulgária. Descoberta pode revolucionar conhecimentos sobre engenharia náutica e navegação na Antiguidade.Um antigo navio comercial grego, com mais de 2.400 anos de existência, foi encontrado praticamente intacto no fundo do Mar Negro, no litoral da Bulgária, anunciaram pesquisadores nesta terça-feira (23/10), em Londres. Os cientistas disseram se tratar da embarcação naufragada mais antiga de que se tem conhecimento.

A embarcação é uma de mais de 60 identificadas pelo Projeto de Arqueologia Marítima do Mar Negro, incluindo naus romanas e uma esquadra cossaca do século 17. Localizaram-se, ainda, restos de um assentamento do início da Idade do Bronze, próximo à antiga praia local.

Durante o projeto de três anos, a equipe, que inclui arqueólogos marinhos britânicos, búlgaros, suecos, americanos e gregos, empregou sistemas de câmeras submarinas usadas originalmente para mapear o fundo do mar com o fim de exploração costeira de petróleo e gás.

A época de construção – por volta de 400 a.C., quando a região era um polo comercial repleto de colônias gregas –, foi determinada através da datação por radiocarbono de um pequeno fragmento.

A nau jaz de lado, com o mastro e remos em perfeito estado, a mais de 2 mil metros de profundidade, onde a ausência de oxigênio na água permite a preservação de material orgânico por milhares de anos.

O pesquisador-chefe do projeto, professor John Adams, da Universidade de Southampton, no sul da Inglaterra, comentou que "um navio, sobrevivendo intacto, da Antiguidade Clássica, sob mais de dois quilômetros de água, é algo que eu jamais pensara ser possível", e que "isso vai mudar nossa compreensão de engenharia náutica e de navegação no mundo antigo". Até então, esse tipo de construção só era conhecido de ilustrações em vasos gregos.

A pesquisadora Helen Farr, que faz parte da equipe, comentou à rádio BBC que já foram encontrados destroços de naufrágios mais antigos, "mas este realmente parece intacto". "O projeto, como um todo, na verdade estava examinando a alteração do nível do mar e a inundação da região do Mar Negro, e os destroços são um feliz subproduto disso."

AV/afp/dpa

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp
| App | Instagram | Newsletter