PUBLICIDADE
Topo

Cirurgia de Bolsonaro termina após quase 9 horas

28/01/2019 16h27

Segundo Planalto, procedimento para retirada de bolsa de colostomia foi concluído com êxito.A cirurgia a que o presidente Jair Bolsonaro foi submetido nesta segunda-feira (28/01) foi concluída. O procedimento, inicialmente previsto para durar até quatro horas, se estendeu por quase nove. De acordo com o Palácio do Planalto, a operação foi concluída com êxito".

"O boletim médico será divulgado tão logo seja autorizado pela equipe médica. Às 17h haverá briefing à imprensa com o porta-voz da Presidência da República, general Rego Barros, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo", diz a nota do Palácio.

Bolsonaro começou a ser operado por volta de 6h30 desta segunda-feira para a retirada de uma bolsa de colostomia. O presidente usava a bolsa desde setembro do ano passado, quando levou uma facada em um evento de campanha.

Foi a terceira vez que Bolsonaro vai passar por uma cirurgia desde o ataque. Desta vez, o procedimento - para retirar a bolsa e religar as partes do intestino grosso que estavam separadas - foi considerado menos arriscado que os anteriores.

Na noite de sábado, o porta-voz do Planalto, Otávio Santana do Rêgo Barros, disse que, após o procedimento, Bolsonaro ficará em repouso durante 48 horas. Neste período, ele será substituído pelo vice-presidente Hamilton Mourão, que já assumiu o cargo

Após as 48 horas, Bolsonaro, de 63 anos, deve voltar a desempenhar as atividades como presidente. No entanto, ele planeja permanecer em São Paulo por um período estimado em 10 dias.

Antes da cirurgia e já no hospital, Bolsonaro publicou um vídeo no Twitter para comentar a cirurgia. "Se Deus quiser, vai correr tudo bem”. Ele também aproveitou a ocasião para falar da agenda que cumpriu ao longo da semana, que incluiu a participação no Fórum de Davos, e um sobrevoo na região afetada pelo rompimento de uma barragem de rejeitos de minério em Minas Gerais.

Inicialmente marcada para o dia 12 de dezembro, a cirurgia foi adiada em novembro após uma série de exames que apontaram uma inflamação do peritônio e processo de aderência entre as alças intestinais. O peritônio é uma membrana que recobre a parede abdominal, incluindo o intestino grosso, região que foi afetada pela facada sofrida por Bolsonaro.

Bolsonaro foi alvo de um ataque a faca em 6 de setembro, quando participava de um ato de campanha em Juiz de Fora (MG). Após o atentado, ele fez uma cirurgia inicial na Santa Casa de Juiz de Fora e depois uma segunda, já no Einstein. Ele permaneceu três semanas internado e recebeu alta no final de setembro.

O autor do ataque, Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos, segue preso na penitenciária federal de segurança máxima de Campo Grande.

JPS/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
| WhatsApp | App | Instagram | Newsletter