Acidente entre três ônibus e um caminhão deixa 37 mortos e 70 feridos no Peru

Em Lima

  • Toshiro Villanueva/Reuters

A colisão entre três ônibus e um caminhão deixou pelo menos 37 mortos e 70 feridos nesta segunda-feira (23) a cerca de 270 km ao norte de Lima, em mais um caso de acidente de ultrapassagem entre os que causam milhares de mortes ao ano no Peru.

Segundo a última informação oficial, 31 das vítimas morreram no local do acidente e outras seis no hospital da cidade de Huarmey, a 276 km de Lima.

O ministro da Saúde, Aníbal Velásquez, explicou que 35 dos feridos foram levados para o hospital da cidade de Chimbote e outros seis em helicópteros para o hospital Carrión, do porto de Callao.

Velásquez disse ao "Canal N" que em Huarmey ficaram apenas as pessoas que não podem ser transferidas devido à gravidade dos ferimentos e outras que estão "em condições de serem atendidas no hospital."

Segundo ele, a dimensão do acidente ativou o "alerta vermelho" nos centros de saúde da região para o atendimento às vítimas da colisão.

"O alerta permitirá ter camas disponíveis em hospitais, incluindo em Lima. Estamos estudando o envio de mais médicos para atender os feridos", disse o ministro pelo Twitter.

Velásquez viajou imediatamente de avião ao local do acidente junto a uma equipe de médicos especialistas para supervisionar o atendimento de emergência.

"Claramente é um acidente que superou qualquer expectativa que qualquer um possa ter nessa região, mas o atendimento foi feito com rapidez", disse.

A imprensa local afirmou que, quando ocorreu o acidente, o pequeno hospital de Huarmey tinha um médico de plantão e duas enfermeiras, o que obrigou os feridos serem transferidos a hospitais de localidades como Nuevo Chimbote, La Ensenada e Casma.

A colisão múltipla ocorreu por volta de 4h30 locais (6h30 em Brasília) na estrada Panamericana Norte e, segundo a polícia, aparentemente foi causado quando um dos ônibus saiu de pista e se chocou com outros dois e com o caminhão, que iam em sentido contrário.

A imprensa local informou que a maioria dos mortos eram integrantes da Igreja Aliança Cristã e Missionária do Peru, que retornavam em um dos ônibus à cidade nortista de Chiclayo após participarem de uma atividade em Lima.

Na capital, o acidente causou comoção e fez com que muitos parentes das pessoas que viajavam nos ônibus fossem até o terminal do distrito de San Martín de Porres, no norte da capital, para pedir informação.

No desespero, os familiares se queixaram à imprensa que os escritórios das empresas de transportes não divulgavam nenhuma informação. Outros diziam que quando ligavam para os telefones celulares dos parentes só escutavam as mensagens gravadas das empresas de telecomunicações.

Acidentes dessa dimensão são frequentes nas estradas do Peru, causados na maioria das vezes pela imprudência dos motoristas e pelas condições ruins das estradas.

Em agosto do ano passado, um estudo da organização EMBARQ Andino apontou que no Peru morrem mais de 3.600 pessoas por ano devido a acidentes de ultrapassagem, dos quais 80% são pedestres.

Os números oficiais do INEI (Instituto Nacional de Estatística e Informática) estabelecem que 4.037 pessoas morreram nesse tipo de acidente em 2012 e 3.176 perderam a vida em 2013.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos