Oposição síria acusa Rússia de bombardear civis e violar resolução da ONU

No Cairo

  • Bassam Khabieh/Reuters - 30.dez.2015

    Homem carrega criança ferida em ataque à bomba de forças leais ao presidente sírio, Bashar al-Assad, na cidade de Douma, no leste de Ghouta (Síria)

    Homem carrega criança ferida em ataque à bomba de forças leais ao presidente sírio, Bashar al-Assad, na cidade de Douma, no leste de Ghouta (Síria)

A Coalizão Nacional Síria afirmou neste sábado (2) que a aviação russa bombardeia civis e viola a resolução do Conselho de Segurança da ONU, que pede a imediata suspensão deste tipo de ataque.

Segundo o principal grupo opositor sírio no exterior, as forças do regime sírio, com apoio da aviação da "ocupação russa", lançaram "um feroz ataque" contra a cidade de Al Sheikh Masakin, na província meridional de Deraa.

Dezenas de bombardeios aéreos russos tiveram como alvo a cidade, na qual, segundo a coalização, não há presença do grupo jihadista Estado Islâmico.

Os opositores sírios voltam a assegurar que a luta contra o terrorismo é "a última coisa que planeja a Rússia", cujo papel, segundo alegam, é apoiar o governo do presidente da Síria, Bashar al Assad.

Em Al Sheikh Masakin, foram registrados novos enfrentamentos entre os lados rivais, no marco das tentativas do regime sírio de recuperar seu controle.

Na estratégica cidade, localizada em uma estrada que une Deraa com Damasco, atuam principalmente a Frente al Nusra, filial síria da Al Qaeda, e outras facções armadas de tendência islamita opostas ao regime de Assad.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos